Lua: emoções e influências

“Fulano(a) é de Lua!”: você já ouviu essa expressão? Geralmente, ela é usada para dizer que a pessoa não é muito estável emocionalmente e que suas emoções oscilam com frequência. Mas o que você talvez não saiba é que a Lua, realmente, influencia as emoções. 

A Lua tem a ver com o sobe e desce das marés e dos líquidos do corpo, como a menstruação e humor, além de estar relacionada à maternidade, com o útero, a proteção, o cuidado materno e a alimentação, tanto física quanto emocional. Isso explica a relação de mãe e bebê, através do leite. Entender como a Lua se manifesta no mapa de uma pessoa é muito importante para saber o que a nutre e o que faz com que ela se sinta segura e nutrida emocionalmente. Recentemente fizemos um post sobre a Lua nos signos, vale a pena conferir!

Se tem um planeta que determina nossa afetividade e nossa resposta emocional, esse planeta é a Lua. Aliás, esse é seu lado positivo. Vale lembrar que ela é considerada um planeta luminar – o par Sol e Lua são determinantes na nossa personalidade. Pelo lado negativo, a Lua pode nos tornar completamente vulneráveis às nossas próprias emoções, o que pode gerar instabilidade emocional. Lembra do “fulano(a) é de Lua”? Consequentemente, isso pode gerar uma série de sentimentos e emoções negativas como: insegurança, falta de amor próprio, dependência emocional, carência e caprichos pelo simples desejo de ter alguém ao seu lado e nos sentirmos acolhidos, por exemplo. Quem se vê dentro desse emaranhado negativo de emoções relacionados a Lua pode agir de forma negligente, irritada, imatura e até mesmo depressiva. 

A Lua nova, crescente, cheia e minguante influenciam, cada uma à sua maneira, nossas emoções e sentimentos, assim como nossas energias. Como ela é o planeta que se movimenta mais rápido em nosso sistema solar, é natural que ela exerça um papel importante em cada ciclo de curta duração, gerando oscilações de humor e altos e baixos de energia, criando uma dinâmica horária, diária e mensal. 

Na astrologia, a Lua nova é o início de ciclo, onde as ideias são plantadas para germinar mais tarde. Tudo que é iniciado nessa fase tem uma carga positiva muito grande! Dando continuidade a isso, a Lua crescente protege e dá forma ao que foi plantado antes. Já a Lua Cheia representa o clímax do ciclo, onde os resultados aparecem pujantes e intensos. A partir daí o ciclo começa a decair – Lua minguante, até que tudo possa ser finalizado, para que se inicie um novo ciclo na próxima Lua nova. 

A influência da Lua no curso da vida

Assim como na astrologia, na vida tudo tem suas fases e seu próprio ritmo. Tudo é mutável e oscila: começa, atinge o ápice e míngua. Estar atento e acompanhar essas oscilações é muito mais fácil do que brigar contra a corrente! Confira abaixo, resumidamente, o que recebe influência da Lua:

– Humores: nossa dinâmica emocional, como mencionado no início, sofre influência das lunações;

– Carências emocionais;

– Ciclos femininos: menstruação, fecundação, menstruação, nutrição e proteção;

– Metabolismo e apetite;

– Marés e fluidos nos reinos animais e vegetais;

– Sono e sonhos;

– Sociabilidade;

– Inchaços, edemas, hemorragias, cirurgias e pós-operatório;

– Romances.

Você tem interesse em estudar mais a fundo as influências da Lua e como ela atua nos signos e no mapa natal? Conheça o Curso Online da Cia dos Astros: https://ciadosastros.com.br/ 

Planetas regentes: o que você pode aprender com eles

Você já sabe que o zodíaco é composto por doze signos e que cada um deles, além das casas astrológicas, é governado por um planeta. Consideramos dez planetas existentes, já que Sol e Lua são considerados como luminares. 

O Sol rege o signo de Leão e a Casa 5. No mapa natal ele mostra como enxergamos a vida, e como irradiamos energia, vitalidade, integridade e independência. Por outro, também pode indicar orgulho, vaidade e falsa ideia de superioridade.  A Casa 5 diz respeito àquilo que você cria e ninguém mais faz igual. Por isso, ela também é uma casa de autoafirmação.

A Lua rege o signo de Câncer e a Casa 4. Ela representa o lado feminino, reativo, a sensibilidade e as emoções. Por isso, ela fala sobre aquilo que nos nutre! A Casa 4 é uma casa de intimidade e diz muito sobre a sua origem, suas raízes (antepassados, família, início e final da vida), e pra onde você vai.

Mercúrio rege os signos de Gêmeos e Virgem, bem como as Casas 3 e 6. O planeta rege comunicação, negociação, intermediação, os deslocamentos, viagens, o estudo, a assimilação mental e o ensino. A Casa 3 fala da troca de informações e, principalmente, às questões de ensino-aprendizagem. O comércio e os processos de negociação também são indicados por ela. Já a Casa 6 diz respeito a tudo aquilo dentro do eixo da vida e com as rotinas. 

Vênus rege os signos de Touro e Libra, bem como a Casa 2 e a Casa 7. É um planeta que rege todos os relacionamentos sociais e afetivos. A Casa 2 é uma casa ligada às questões de sobrevivência e conforto. Por isso, indica o modo como você adquire e aplica seus recursos financeiros. Já a Casa 7 indica as relações de contrato, sejam amorosos ou profissionais, como uma sociedade.

Marte rege o signo de Áries e também o poder de ação e iniciativa, além das Casas 1 e 8. A Casa 1 é a casa do ascendente e revela o modo como você aparece para os demais. Já a Casa 8 diz respeito aos recursos do seu parceiro, no casamento ou nos negócios. 

Júpiter rege Sagitário e a Casa 9. O planeta tem a ver com tudo aquilo relacionado à expansão, seja a nível físico, emocional, filosófico ou religioso. A Casa 9 dialoga com isso, já que se relaciona com a sua visão de mundo e tudo que você faz para ampliar seus horizontes, tanto em relação às pessoas quanto ao conhecimento.

Saturno rege Capricórnio e a Casa 10.  O planeta tem a ver com tudo ligado a estrutura. Ele também é conhecido como planeta do medo, porque se relaciona com o nosso medo de errar. A Casa 10 é uma casa muito ligada ao topo, a hierarquia e busca pelo reconhecimento, além do relacionamento com o seu chefe.

Urano rege o signo de Aquário e também a Casa 11, representando a revolução, a novidade, o inesperado, a criatividade, o diferente. A Casa 11 é uma casa social e expressa os interesses coletivos de um grupo.

Netuno rege Peixes e a Casa 12. Ele é um  planeta de encantamento: ou você se encanta e se eleva do mundo material de uma forma positiva ou negativa. A Casa 12 está ligada àquilo que é extraordinário, ou seja, a tudo aquilo que não costuma acontecer. 

Plutão rege Escorpião e a Casa 8. Tem a ver com morte e renascimento (regente de Escorpião), com questões como culpa, mágoas, desapego, situações extremas e transformações profundas. Além disso, está relacionado ao plutônio e ao poder econômico absurdo que está na mão de poucas pessoas.

É muito importante analisar o mapa natal por completo para uma análise precisa, não só dos planetas regentes, bem como o posicionamento de todos os elementos e aspectos do mapa. 

Conheça o Curso Online da Cia dos Astros e aprenda mais sobre o assunto >>> http://ciadosastros.com.br/ 

O ascendente no mapa natal

O ascendente mostra como você aparece para as outras pessoas, sua aparência, comportamento e tendências naturais. Para esclarecer melhor seu significado usamos a analogia da máscara: o ascendente é uma máscara social que usamos para nos mostrarmos para o outro, antes que possamos mostrar o nosso verdadeiro eu, ou seja, o nosso Sol.

Descobrir seu ascendente bem como todos os outros posicionamentos no seu mapa é ter a oportunidade de se conhecer melhor e mais profundamente. Isso porque quando você consegue olhar mais de perto suas qualidades e defeitos fica mais fácil saber o que deve ser trabalhado. Confira abaixo um breve resumo dos ascendentes nos signos:

Ascendente em Áries

Quem tem esse posicionamento costuma deixar a diplomacia de lado e ser bem direto, dizendo o que pensa sem rodeios; tende a lutar por aquilo que deseja ou sonha sem temer os riscos da jornada, além de ter uma essência impulsiva. 

Ascendente em Touro 

Nativos com esse posicionamento tendem a ser estáveis e tranquilos; encaram a vida de maneira pragmática; gostam de tudo que é duradouro e familiar. 

Ascendente em Gêmeos 

Possuem a mente muito aberta e curiosa; querem saber de tudo; são extremamente sociáveis, comunicativos, mas carregam a dificuldade de manter o mesmo interesse por muito tempo. 

Ascendente em Câncer 

Sensíveis e maternais, essas pessoas parecem à primeira vista bem cautelosas, mas vão se abrindo à medida que ganham confiança; procuram manter a tranquilidade em suas relações. Não à toa essas pessoas representam um porto seguro para quem se relacionam.

Ascendente em Leão

Carregam uma energia capaz de chamar a atenção das pessoas onde quer que eles estejam; têm personalidade forte; são bastante expressivos e otimistas.

Ascendente em Virgem

São pragmáticos, detalhistas, organizados e tendem a ser muito críticos, buscando a perfeição naquilo que fazem. 

Ascendente em Libra

Sociáveis, diplomáticos e excelentes anfitriões, sentem a necessidade de pesar todos os lados de diferentes situações que possam surgir constantemente. Seu forte senso de justiça faz com que eles busquem ajudar as pessoas sempre que podem; fazem amigos com facilidade.

Ascendente em Escorpião 

Não costumam ser muito sociáveis à princípio, e tendem a ser mais reservados; observam mais do que se mostram, e a relação com seus amigos costuma ser de lealdade em qualquer tempo.

Ascendente em Sagitário

Fé, otimismo e espontaneidade são as marcas desses nativos, que muitas vezes servem de inspiração às outras pessoas; são livres, espontâneos e idealistas. Não falam, anunciam. E procuram transmitir otimismo por onde passam.

Ascendente em Capricórnio

Cautelosos, sérios e até meio frios à princípio, podem ser muito irônicos e engraçados, porque sabem rir de tudo o que os incomoda. Quando crianças, podem parecer mais velhos e sisudos do que a idade.

Ascendente em Aquário

São sociáveis, têm a mente aberta e carregam o medo constante da perda de sua liberdade. 

Ascendente em Peixes

Carregam um idealismo capaz de atrapalhar, por vezes, a vida prática; são compreensivos; estão sempre dispostos a ajudar e costumam ser excelentes ouvintes.

Conhecer seu ascendente é também conhecer a sua maneira de agir perante o mundo! Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Conheça o Curso de Astrologia Online da Cia dos Astros >>> https://ciadosastros.com.br/

O Sol no mapa natal

No post anterior falamos sobre a Lua nos signos. Quem se interessa pelo universo astrológico sabe que ela e o Sol são protagonistas e complementares no mapa natal. Enquanto a Lua representa o lado feminino, o lado reativo, a sensibilidade e as emoções, o astro rei representa o lado masculino, pró-ativo e a individualidade. 

Entender como o Sol se manifesta no mapa natal é muito importante para saber em qual área da sua vida você desperta uma maior consciência de quem você é e do seu papel no mundo, compreendendo melhor seus sentimentos. Por este motivo, o signo e a casa onde o Sol reside indicam nossas principais características, nosso mundo interior.

Existem signos onde ele fica mais à vontade e forte, como Leão e Áries. Outra curiosidade é que o Sol não entra em movimento retrógrado, e ele se desloca cerca de um grau a cada dia e demora um ano para completar todo zodíaco, ficando cerca de um mês em cada um dos doze signos.

A pergunta que não quer calar: “qual é o seu signo?”

Essa é a pergunta mais comum quando o assunto é astrologia, porque muita gente acredita que o signo solar é o mais importante. No entanto, depois de conhecer um pouquinho mais a fundo o universo astrológico e passar de curioso a estudante, você entende que a influência do Sol é grande, mas existem muitas outras que se coexistem à essa e que formam, de maneira geral, quem você é. 

Por um lado, o Sol significa como enxergamos a vida, e como irradiamos energia, vitalidade, integridade e independência. Por outro, também pode indicar orgulho, vaidade e falsa ideia de superioridade. 

Sol em Áries, por exemplo: viver é quebrar a inércia, começar algo antes; competir e sair vencedor. Tem pressa, é impulsivo, destemido e independente; direto e impaciente. 

Sol em Touro: busca conforto e estabilidade, o que gera fidelidade, mas também apego e aversão ao risco; vê o concreto sem abstrações; maximiza a relação entre esforço e benefício; possui boa noção de valor, tempo e espaço. 

Sol em Gêmeos: versatilidade, dualidade; curiosidade; facilidade de aprendizado e de comunicação; raciocínio ágil e múltiplo; adaptabilidade; jovialidade. 

Sol em Câncer: família; gosta de nutrir as pessoas tanto quanto de ser nutrido; é cauteloso com quem não lhe é familiar, mas curte muito abrir a sua casa para as pessoas que tem intimidade; valoriza o passado e as tradições, e busca segurança  emocional.

Sol em Leão: impulso criativo; individualidade rica e exuberante; gosta de se colocar no centro e sentir-se especial; confiante, corajoso, pode ser egocêntrico. 

Sol em Virgem: analítico; sistemático; perfeccionista; tem um talento nato para saber o que deve ser feito e como chegar lá; detalhista.

Sol em Libra: sociável; tende a retribuir o que lhe é dado; justo e diplomático, gosta de tomar a iniciativa para buscar o equilíbrio, tanto estético como nas relações interpessoais, muitas vezes sendo aquele que se mete no meio da briga para apartá-la! 

Sol em Escorpião: intenso, desconfiado, pode chegar a ser ardiloso; investigativo e obstinado; sabe dizer não, quando preciso, e tem opiniões bem definidas; pode ser muito fiel, mas em contrapartida exige fidelidade absoluta dos outros.

Sol em Sagitário: otimista e aventureiro; curioso pelo mundo; pode ser um ótimo mentor, professor ou guia espiritual; prioriza a sinceridade; adora aprender as coisas por conta própria.

Sol em Capricórnio: cauteloso, disciplinado e paciente; é muito ambicioso e pragmático, sabendo bem que devagar se chega muito mais longe do que os outros.

Sol em Aquário: coletivista e humanitário; eterno pensador e questionador; bom comunicador; inventivo; ideias fixas. 

Sol em Peixes: sensível; adaptável; tem um forte instinto de compaixão pelos que sofrem, podendo até deixar as próprias necessidades pessoais de lado pelos outros. 
Achou esse post muito curto ou resumido e quer saber mais sobre a maneira como o Sol se manifesta em cada signo ou no seu? Conheça o Curso de Astrologia Online da Cia dos Astros >>> https://ciadosastros.com.br/

A Lua nos signos

Se você se interessa por astrologia sabe que a Lua tem um significado muito importante. Ela e o Sol são complementares. Enquanto o astro rei representa o lado masculino, o lado pró ativo e a individualidade, a Lua representa o lado feminino, o lado reativo, a sensibilidade e as emoções.

A Lua tem a ver com o tempo subjetivo, e não à toa ela marca o sobe e desce das marés e dos líquidos do corpo, como a menstruação e humor. Outro aspecto interessante é que também tem relação com a maternidade, com o útero, a proteção e a alimentação, tanto física quanto emocional. Isso explica a relação de mãe e bebê, através do leite. Na astrologia mundial ela representa o povo, que é passivo em relação ao Sol, que é ativo –  o governante.

Entender como a Lua se manifesta no mapa de uma pessoa é muito importante para saber o que a nutre e o que faz com que ela se sinta segura e nutrida emocionalmente. Confira abaixo, de forma bem resumida, os principais significados da Lua nos signos:

Lua em Áries: impulsividade

A impulsividade é uma marca do signo de Áries, não é verdade? Os nativos com esse posicionamento no mapa natal valorizam (e muito) sua independência, mas podem reagir de maneira impulsiva e passional quando estão sob pressão.

Lua em Touro: zelo

Vênus é o planeta que rege o signo de Touro, a deusa do amor e da beleza. Os nativos com esse posicionamento no mapa natal gostam de cuidar das pessoas e dos relacionamentos pessoas e profissionais para alcançar a segurança emocional, social e financeira. 

Lua em Gêmeos: comunicação

Ah, essa curiosidade incessante geminiana! Os nativos com esse posicionamento se sentem nutridos a partir da comunicação. Todas suas relações precisam comunicar ideias, estimulá-los intelectualmente, do contrário perdem o interesse facilmente. Com tantos interesses e uma inquietude que lembra a de uma criança descobrindo o mundo que a cerca, a dica é estabelecer metas e manter o foco nos seus objetivos!

Lua em Câncer: luz, câmera, emoção

Quando falamos desses nativos estamos falando de sensibilidade e muitas, muitas emoções. O que eles trazem da vida como experiência – no passado – tem papel fundamental aqui, no agora. Entretanto, para não viver carregando bagagens desnecessárias é importante deixar o passado onde ele está e viver o presente. 

Lua em Leão: ação

Intensos e apaixonados pela vida, os nativos com esse posicionamento lunar sentem-se muito bem emocionalmente quando são valorizados, e podem reagir mal quando são ignorados, porque a vaidade e o orgulho precisam ser trabalhados de maneira que o espírito coletivo fique em evidência!

Lua em Virgem: simplicidade

Simplicidade e objetividade resumem bem esses nativos, que costumam ser práticos e racionais. Por outro lado, com esse posicionamento lunar, tendem a ser muito analíticos à respeito do que sentem e dos vínculos emocionais que forma, fazendo com que exijam bastante dos seus parceiros para que eles se sintam realmente seguros. 

Lua em Libra: equilíbrio

São reconhecidos pela sua capacidade de mediar conflitos e fazem isso muito bem. Esses nativos são equilibrados e, por isso, com esse posicionamento lunar, o estado emocional pode variar conforme a harmonia dos seus relacionamentos.

Lua em Escorpião: intensidade

Nativos com esse posicionamento são intensos e, por isso, mergulham de cabeça no que sentem. Além disso, a Lua em Escorpião carrega uma analogia interessante: a da fênix, aquela que ressurge das cinzas. Hipersensibilidade emocional é a marca deles.

Lua em Sagitário: otimismo

Pessoas com esse posicionamento lunar se sentem nutridas quando seus relacionamentos são molas propulsoras de entusiasmo e crescimento. Por isso, estão sempre dispostas quando o assunto é aprender e explorar novas experiências.

Lua em Capricórnio: pragmatismo

Esse posicionamento traz clareza e pragmatismo para o campo das emoções, que tende a ser muito bem administrado, embora também indique certa frieza…

Lua em Aquário: coletividade

Aqui o passado não tem espaço, quem tem Lua em Aquário precisa de vínculos emocionais que não lhe tolhem sua liberdade. Nutrem-se emocionalmente de tudo o que contribuia para o coletivo!

Lua em Peixes: sensibilidade

Esses nativos têm grande sensibilidade. Por isso, estão sempre se dispostos a se sacrificar pelas pessoas que sofrem. São dotados de uma imensa empatia, que pode chegar a tornarem-se “esponjas energéticas” das pessoas. Esse posicionamento reforça a necessidade de saber a hora de se afastar para recarregar-se!

Achou esse post muito curto ou resumido e quer saber mais sobre a maneira como a Lua se manifesta em cada signo ou no seu? Conheça o Curso de Astrologia Online da Cia dos Astros >>> https://ciadosastros.com.br/ 

Mapa natal: decanatos

Você já conheceu pessoas do mesmo signo com características completamente diferentes? Já vimos que o signo solar é apenas a ponta de um iceberg repleto de variáveis, o que explica porque, muitas vezes, você se perguntapor que eu não me identifico com o meu signo?Uma dessas variáveis é o decanato!

Para entender o que é o decanato, antes, é necessário ter em mente o círculo do zodíaco: ele é dividido em doze partes de exatamente 30º cada. Logo, enquanto o Sol dá uma volta completa pela faixa zodiacal ele também percorre todos os doze signos pelo período de um ano. Acontece que a data em que o Sol entra em cada signo pode variar de em relação ao nosso ano-calendário, porque existe uma pequena diferença entre a contagem do tempo que usamos e o tempo sideral – daí a necessidade de incluirmos um dia a cada 4 anos para fazermos esse ajuste (os anos bissextos). 

Além dos doze signos, o zodíaco também pode ser dividido em quatro elementos: Fogo, Terra, Água e Ar e em três ritmos: cardinal, fixo e mutável. Os 30º de cada um dos doze signos podem ser divididos em três: essas partes são o que chamamos de decanatos, pois cada um tem 10 dias! 

Por que em decanatos? Essa divisão é importante para observar os diferentes astros que influenciam diferentemente cada decanato. Isso explica, em partes, porque as pessoas do mesmo signo solar podem ter características diferentes, levando em consideração aquelas nascidas em decanatos distintos. 

Para analisar a divisão dos decanatos é o utilizado um sistema chamado Caldeu, que é baseado nos graus de regência de cada signo. Nele, a divisão dos decanatos é feita da maneira como você pode ver abaixo:

Áries

1º decanato: Marte

2º decanato: Sol (influência de Leão)

3º decanato: Júpiter / Fogo (Influência de Sagitário)

Touro

1º decanato: Vênus

2º decanato: Mercúrio / Terra (Influência de Virgem)

3º decanato: Saturno (Influência de Capricórnio)

Gêmeos

1º decanato: Mercúrio

2º decanato: Vênus / Ar (Influência de Libra)

3º decanato: Urano (Influência de Aquário)

Câncer

1º decanato: Lua

2º decanato: Plutão(Influência de Escorpião)

3º decanato: Netuno (Influência de Peixes)

Leão

1º decanato: Sol

2º decanato: Júpiter / Fogo (Influência de Sagitário)

3º decanato: Marte (Influência de Áries)

Virgem

1º decanato: Mercúrio / Terra

2º decanato: Saturno (Influência de Capricórnio)

3º decanato: Vênus (Influência de Touro)

Libra

1º decanato: Vênus

2º decanato: Urano / Ar (Influência de Aquário)

3º decanato: Mercúrio (Influência de Gêmeos)

Escorpião

1º decanato: Plutão

2º decanato: Netuno / Água (Influência de Peixes)

3º decanato: Lua (Influência de Câncer)

Sagitário

1º decanato: Júpiter

2º decanato: Marte (Influência de Áries)

3º decanato: Sol (Influência de Leão)

Capricórnio

1º decanato: Saturno

2º decanato: Vênus (Influência de Touro)

3º decanato: Mercúrio / Terra (Influência de Virgem)

Aquário

1º decanato: Urano

2º decanato: Mercúrio (Influência de Gêmeos)

3º decanato: Vênus (Influência de Libra)

Peixes

1º decanato: Netuno

2º decanato: Lua (Influência de Câncer)

3º decanato: Plutão (Influência de Escorpião

O decanato é uma das ferramentas astrológicas utilizadas para compreender os desdobramentos e influências dos astros no mapa natal, assim como todos os elementos. Através da interpretação integral do mapa é possível avaliar com precisão forças e fraquezas, garantindo autoconhecimento e orientação perante a vida. 

Gostou desse conteúdo, mas quer entender mais a fundo a influência do decanato? Eu, Sérgio Pupo, espero por você com muito mais conteúdos astrológicos no Curso da Cia dos Astros. Acesse http://ciadosastros.com.br/ e inscreva-se!  


Por que eu não me identifico com o meu signo?

Você provavelmente já se fez essa pergunta em alguma época da sua vida, certo? Acontece que o seu signo solar é só a ponta de um iceberg cheio de variáveis, como ascendente, Lua, Vênus, Marte, e todos os demais planetas do sistema solar. E ainda, todos nós temos o zodíaco inteiro, isto é, os 12 signos em alguma lugar do mapa nata!. Ou seja, somos muito mais do apenas o nosso signo solar. 

A astrologia não analisa apenas o seu signo solar, mas um grande conjunto de características  encontradas no seu mapa natal, que é a fotografia do exato momento em que você nasceu. Para identificar suas características e tendências o astrólogo examina todas as variáveis descritas ali em cima para delinear a sua personalidade, seus pontos fortes e suas tendências de auto sabotagens. 

Uma dessas variáveis diz respeito às casas astrológicas, que correspondem a doze divisões do céu, projetadas no mapa de acordo com o local e a hora de nascimento de cada pessoa. São as casas astrológicas, e cada uma tem relação ou analogia com um signo do zodíaco. A presença dos planetas nessas casas, assim como a cúspide delas (o signo onde cada uma começa) e seu planeta regente vai dizer um bocado a mais sobre você, além da análise do seu signo solar. Como assim? 

● Casa 1 (Ascendente): representa a pessoa analisada no Mapa e seu corpo físico. Mostra a personalidade, o modo de dar início às coisas, o temperamento e a maneira como é vista pelos outros;

● Casa 2: representa o que pertence à pessoa e a forma como ela lida com suas posses e o que valoriza. Ainda mostra a capacidade de ganhar dinheiro e o sentido de valor e segurança;

● Casa 3: é o ambiente em que a pessoa vive, o vínculo entre irmãos, tios e primos. Também representa as pequenas viagens, a primeira escola e as formas de expressão e comunicação;

● Casa 4: representa o lar, as raízes familiares e a influência da família de origem;

● Casa 5: representa os hobbies, os divertimentos e os romances. Ainda diz respeito a esportes, prazeres e à relação com seus filhos e o que cria/inventa;

● Casa 6: representa o dia a dia, o trabalho, a saúde e os hábitos que temos; 

● Casa 7 (Descendente): descreve as parcerias conjugais e de negócios, o casamento e o que a pessoa espera encontrar em quem elege como cara-metade; também indica que tipo de pessoa você atrai ou “bate de frente”!

● Casa 8: é a maneira como a pessoa lida com os recursos dos outros e está relacionada a heranças, morte, regeneração, situações extremas e com mistérios; 

● Casa 9: representa filosofias, religiões e ensino superior. Ainda diz respeito a viagens longas e à relação com o estrangeiro;

● Casa 10: representa a vida pública, a profissão, a reputação e imagem públicas, a fama, o prestígio e o reconhecimento, assim como os grandes objetivos de vida de cada um;

● Casa 11: envolve os grupos dos quais ela faz parte e a relação com os amigos; também indica como a pessoa planeja (ou não) seu futuro.

● Casa 12: representa a saúde mental e também o inconsciente. Suas fraquezas e sobras. Também trata de necessidade de isolamento, de trabalhar nos bastidores ou de ajuda e auto sacrifício a pessoas necessitadas.

Mas se existem todas essas variáveis, por que as pessoas consideram somente o signo solar? É simples, olhando o Sol do mapa, já dá para ter uma boa ideia da essência mais básica da nossa existência. Mas em alguns casos, ela talvez não seja a mais preponderante.

A astrologia não avalia nada isoladamente. Além disso, mesmo que certas configurações possam nos influenciar de forma negativa ou positiva, nada é permanente ou determinante a ponto de nos cercar, eliminando nossa capacidade de liberdade na hora de escolher ser isto ou aquilo. É tudo muito mais complexo e fluido, ao mesmo tempo!

Curtiu esse post? Eu, Sérgio Pupo, espero por você com muito mais conteúdos astrológicos no Curso da Cia dos Astros. Acesse http://ciadosastros.com.br/ e inscreva-se!  


Mapa astrológico: pra que serve?

Você já se perguntou sobre a utilidade de um mapa astrológico? Ele é uma espécie de fotografia do céu no exato momento em que você nasceu e serve como um direcionador da sua vida, isto é, aponta todas as tendências importantes, além de ser uma das melhores formas de você se conhecer mais a fundo e com mais propriedade. 

Existe uma frase pra lá de interessante que define muito bem qual a proposta do mapa astrológico: “astra inclinant, sed non cogunt.”, ou seja, “os astros inclinam, mas não determinam.” Isso quer dizer que o objetivo do mapa vai muito além de fazer previsões, mas determinar todos os seus potenciais positivos e negativos (auto sabotagens), permitindo assim desvendar a melhor forma de direcionar sua vida de uma forma mais produtiva e eficaz, seja lá qual for a situação que você estiver vivenciando hoje. 

Conhecer o seu mapa astral é levantar questionamentos como por exemplo: onde está o meu Sol, Lua, que signo está na cúspide da casa 4 (fundo do céu) e da casa 10 (meio do céu) ou fazer estes mesmos questionamentos em relação ao mapa de alguém próximo. Isso tanto a nível pessoal como profissional, que é quando te pagam para analisar e revelar esses potenciais e contradições dos mapas natais de outros. Por isso o estudo e aperfeiçoamento é tão importante! 

É importante destacar que a astrologia não avalia nada de maneira isolada, já que é tudo bem mais profundo do que apenas o signo solar ou ascendente, por exemplo. É preciso levar em consideração as casas astrológicas, os aspectos planetários e muitas outras variáveis para que a análise do mapa natal seja eficiente. 

De maneira geral, cada planeta representa algo diferente. Sol, por exemplo, revela sua identidade, individualidade e como você percebe a vida; a Lua revela suas reações emocionais, desejos e necessidade de nutrição emocional; Mercúrio indica seu modo de pensar e de se comunicar; Vênus indica seu modo de se relacionar com os demais; Marte indica como você toma iniciativas e se defende; Júpiter, por sua vez, indica por onde sua vida naturalmente se expande; Saturno indica seus traços de disciplina, maturidade e capacidade de realização a longo prazo; Urano aponta seu modo de quebrar padrões e inovar; Netuno indica, dentre outras coisas, a forma como você fantasia e desenvolve a espiritualidade e Plutão, o seu poder de renovação e de dar a volta por cima diante das vicissitudes da vida. 

Conhecer o seu mapa natal é ter em mente que você nunca ficará à deriva. Quem conhece suas tendências e seus caminhos nunca fica sem rumo. Além disso, sempre que necessário, pode lidar da melhor maneira possível com os desafios da vida, evoluindo sempre! 

No Curso Online da Cia dos Astros você mergulha no conhecimento astrológico de forma didática, segmentada e orientada por mim, Sérgio Pupo, astrólogo e professor de astrologia há anos! Espero por você! Clique aqui e faça já sua inscrição >>> http://ciadosastros.com.br/ 


Sobre o ascendente

Você com certeza já ouviu falar no ascendente, não é verdade? Ele é a cúspide da primeira casa, e indica a forma como você aparece para as pessoas. Por isso, ele é um dos pontos mais importantes do mapa natal e aponta exatamente o grau e o signo que estavam no horizonte no momento do seu nascimento! 

O ascendente indica sua aparência, seus comportamentos mais automáticos e as suas tendências naturais. Além disso, o ascendente também revela muito sobre sua capacidade de lidar com a vida, suas decisões pessoais e sua vontade. Ele também simboliza o seu eu e o que é ser alguém nesse mundo pra você. O que você demonstra ser, como as outras pessoas o veem, a primeira impressão: tudo isso está ligado ao ascendente. 

O signo do ascendente e os planetas que estiverem na casa 1 também vão influenciar em todas as características acima, acrescentando características e tons adicionais ao seu padrão de comportamento. Além disso, o planeta regente do ascendente também regerá e influenciará esse ascendente. Por exemplo, se o seu Ascendente for em Gêmeos você terá como regente do seu mapa natal o planeta Mercúrio. Nesse sentido, quando falamos em ascendente e para uma análise abrangente do seu mapa natal, é importante levar em consideração: o próprio signo ascendente; os planetas que estão próximos a ele e seus aspectos; os planetas na casa 1 e seus aspectos; o planeta que o rege e seus aspectos, além do signo. 

E aquele papo do “depois dos trinta você se torna o seu ascendente”? 

Você já deve ter ouvido isso de algum amigo curioso e interessado por astrologia. Depois dos trinta anos é comum que você tenha mais autonomia para tomar decisões, sem levar muito em consideração a opinião dos outros. É natural que isso aconteça com a maturidade. Por isso, o que acontece na verdade é que conforme você vai amadurecendo, a tendência é que você fique em maior sintonia com o seu ascendente e não “se torne ele”, como dizem por aí. 

O ascendente é a chave para o nosso crescimento, já que evoluir nada mais é do que ascender! 

Gostou desse conteúdo, mas gostaria de entender mais a fundo as questões em torno do ascendente? Eu, Sérgio Pupo, espero por você no Curso Online de Astrologia da Cia dos Astros!

Ritmos na Astrologia: quais são e o que eles significam?

Você provavelmente já consegue identificar os signos através dos elementos da natureza, que são Fogo, Terra, Ar e Água. O interessante é que existe outro tipo de divisão na astrologia, chamada de ritmos, modos ou modalidades. Nesse post você vai conhecê-los e descobrir o que eles significam!

Essas divisões, traçadas pelo próprio zodíaco, são chamadas de triplicidades quando divididas por elementos e por quadruplicidades quando são divididas por ritmos: cardinal, fixo e mutável. Por que quadruplicidades? Os ritmos são divididos em grupos de quatro signos e podem nos indicar a nossa capacidade de adaptação às circunstâncias. Além disso, não por coincidência, eles estão ligados ao início, meio e fim de cada estação do ano. 

Muito bem, o que essas manifestações rítmicas significam então? Veja a seguir:

Cardinal (Áries, Câncer, Libra e Capricórnio)

Esse ritmo ou qualidade representa o início das estações, a cruz cardinal (relacionamento e independência) e a disponibilidade. Não à toa esses signos geralmente têm mais iniciativa do que os demais. Energia, coragem, pioneirismo, empreendedorismo e autenticidade.. 

Pessoas com muita ênfase em signos cardinais têm maior facilidade para iniciar projetos e para empreender, ou sair da inércia, abrindo seu próprio caminho!

Fixo (Touro, Leão, Escorpião e Aquário)

Esse ritmo ou qualidade representa o meio das estações, a cruz fixa (posse e poder).. São signos caracterizados pela convicção, afirmação, lealdade, confiabilidade, prestígio e realização, mas também teimosia e frieza. A tônica dos signos fixos é a energia da manutenção. Sua força emerge para manter aquilo que já está em curso 

Pessoas com forte ênfase em signos fixos tendem a demonstrar maior resistência e obstinação!

Mutável (Gêmeos, Virgem, Sagitário e Peixes)

Representando o fim das estações, a cruz mutável tem analogia com os finais de ciclo., e portanto sua especialidade é terminar, concluir projetos, empreendimentos, etc. Por isso mesmo, são signos que se adaptam com muito mais facilmente às situações e às mudanças que acontecem no ambiente, apresentando grande “jogo de cintura”, mutabilidade e versatilidade, mas também inconstância e… procrastinação (porque é no fim dos prazos é que conseguem seu melhor desempenho). 

Vale lembrar que todos nós possuímos qualidades não apenas do nosso signo solar ou do elemento onde este se encontra, mas para calcularmos o balanço de ritmos, precisamos incluir a posição de todos os 10 planetas e o Ascendente, conforme o ritmo de cada um. Na astrologia é fundamental analisar o todo, ou seja, o mapa natal em sua totalidade.

Curtiu esse post e quer saber mais sobre o assunto? Inscreva-se no Curso Online de Astrologia da Cia dos Astros

Página 1 de 18