A mitologia e os signos – Áries a Virgem

O tema de hoje é, no mínimo, interessante. Você sabia que os signos estão associados a mitologia grega? A palavra ‘zodíaco’ em grego significa “o ciclo dos animais”. Com exceção de Aquário e Libra, todos os outros signos possuem uma relação com seres vivos. 

Cada mito grego representa um signo e, sem dúvida alguma, tem algo a nos ensinar. Aliás, é essencial conhecer mitologia para fundamentar as características de cada signo!

Confira abaixo mais detalhes sobre cada um, e se você tiver interesse de se aprofundar, uma ótima oportunidade é o curso de Mitologia da Astrologia da Cia. dos Astros que você encontra aqui!

Áries

O mito que mais se explica o signo de Áries é o das aventuras de Jasão e a busca pelo Velocino de Ouro (um carneiro com poderes mágicos e que representa o troféu de uma conquista árdua e cheia de desafios). Jasão arregimenta e lidera 50 heróis (os argonautas, dentre eles Hércules) nessa incrível aventura épica a bordo do navio Argos. Áries é a própria força individual primal e nos traz uma importante lição: lutar requer determinação, ousadia e capacidade de abrir caminhos. Usá-la para atingir nossos objetivos de vida e superar os desafios é ser como os heróis Jasão e Hércules!

Touro

Representa os instintos humanos e as paixões sensoriais. É um signo ligado a Minos, filho de Zeus e Europa. Desejando aumentar a riqueza e poder econômico da ilha de Creta, onde era governador, Minos pediu a Poseidon (Netuno) que Creta tivesse a supremacia dos mares, e em troca lhe daria seu melhor touro, um imenso touro branco. Poseidon cumpriu sua parte, mas Minos por avareza, lhe dá em troca um outro touro qualquer. Isso enfurece Poseidon, que ajudado por Afrodite se vinga, provocam paixão incontrolável da mulher de Minos (Pasífae) pelo tal touro branco. Dessa paixão nasce o Minotauro, um humano com a cabeça de um Touro. O estranho Minotauro foi então preso e escondido num labirinto de onde não poderia fugir, mas precisa ser alimentado com jovens virgens duas vezes por ano, para saciar seu apetite sexual e alimentar.

O Minotauro tem a cabeça animal (guiada pelos cinco sentidos, o impulso sexual, o instinto de preservação, segurança e prazer), mas com um corpo e capacidades físicas humanas. 

Gêmeos

Os gêmeos Castor e Pólux eram filhos de Leda, mas de pais diferentes, apenas Pólux era filho um deus (Zeus) e, portanto, imortal. Amigos inseparáveis, quando Castor morre ainda jovem, Pólux implora ao pai que o ressuscite. Zeus, sensibilizado pelo desespero de seu filho, faz um trato com o deus do mundo subterrâneo, Hades: trazê-lo de volta à vida, desde que os irmãos revezem o mesmo corpo. O signo de Gêmeos vive, então, na luta entre essa dualidade e o encontro dessas duas metades. 

Câncer 

O caranguejo, na mitologia grega, é uma criatura que pertence a Hera, guardiã da família e do lar. Essas características se associam muito as do signo de Câncer. A guardiã protegia quem respeitava o matrimônio, mas ao mesmo tempo era muito ciumenta. 

Desejando tornar Hércules, seu filho preferido, imortal, lhe deu o leite divino de Hera. Indignada, Hera amaldiçoou Hércules e passou a persegui-lo.

Num dos 12 trabalhos de Hércules, que era enfrentar e eliminar a terrível Hidra de Lerna, Hera enviou um caranguejo enorme para morder os pés de Hércules enquanto este lutava. Isso dificultou muito o trabalho de Hércules, mas ele conseguiu vencer a Hidra. Agradecida pela lealdade do caranguejo, Hera o coloca no céu na forma da constelação de Câncer. Tanto o crustáceo quando a guardiã Hera representam a estabilidade doméstica e a lealdade  familiar. 

Leão

Na mitologia grega, o signo de Leão é representado pelo mito do Leão de Medeia. Em outro de seus 12 trabalhos, Hércules teve que lutar com esse leão. Hera tinha dado imunidade ao animal, a fim de que ele não sofresse nenhum ataque. Essa história simboliza a luta contra nosso próprio ego, um desafio diário para o signo de Leão, pois Hércules só vence o animal quando consegue vencer o seu próprio orgulho, percebendo que tanto para ele quanto para o seu oponente, é o orgulho de ambos sua maior vulnerabilidade. Domando seu orgulho, Hércules pôde vencer o leão. 

Virgem 

O signo de Virgem é representado na mitologia grega por Perséfone, filha de Zeus e Deméter e deusa da fecundidade e da colheita. Como deusa, Perséfone era autossuficiente e, por isso, não precisava de um marido; seria para sempre virgem. Acontece que em uma brincadeira com as ninfas em um bosque, o deus do submundo – Hades, sequestrou a moça para ser sua esposa no inferno. Sua mãe Deméter, deusa da fertilidade e das frutificação ficou tão triste que o planeta começou a ficar sem vegetação e colheitas. Para evitar uma tragédia, ela e Zeus fazem um acordo com a filha, a fim de que ela passe seis meses do ano com a mãe (primavera e verão) e seis meses com Hades (outono e inverno). E com isso as terras voltam a florescer e frutificar. Esse mito simboliza a capacidade do signo de Virgem de manter o estado reflexivo, embora alerta, quando recolhido, e mostrar-se ao mundo quando de volta à superfície. Pelo lado de Deméter, os significados remetem ao cultivo da terra, que só pode ser abundante se for feito com método, trabalho cotidiano e de forma repetitiva!

Equinócio, coronavírus e economia

É fundamental entender o que está acontecendo astrologicamente para tomar decisões mais sábias. Por isso, a astrologia é um instrumento espetacular para que cada um de nós se antecipe em relação a crises como esta que está acontecendo agora, e tome ações assertivas para minimizar seus efeitos.

Muito bem, para entender a qualidade do momento temos que levar em consideração um importante evento: o equinócio em Áries, que marca o ano de 2020. Esse novo ano astrológico começou aqui no Brasil à zero hora e quarenta e nove do dia 20 de Março de 2020. O mapa do céu desse momento irá revelar o que vai acontecer nos próximos 12 meses até março de 2021.

Primeiramente, é possível ver uma concentração enorme de planetas (legais e pesados) na casa 1 e no signo de Capricórnio, além de um Sol na casa 3. Em relação aos planetas, identificamos uma conjunção entre Plutão e Saturno. Toda vez que acontece essa conjunção em particular há o início de um ciclo de profundas transformações nas questões materiais e principalmente econômicas, de forma global. 

Ao longo de 2019, quando estes dois planetas estavam se aproximando, já era possível observar diversas tensões mundiais: a questão da Coreia do Norte com os Estados Unidos, Estados Unidos e China, sem falar no sentimento de medo. Além disso, toda vez que esse encontro acontece no céu existem crises, como recessão e queda das atividades econômicas, além de problemas tensos – afinal, são dois titãs que estão em guerra: Cronos (Saturno, o senhor do tempo) e Hades (Plutão o senhor do submundo, dos mortos, aquele que rege o poder). 

Saturno, normalmente indica medo de errar. Em tensão com Plutão, vira medo coletivo. O momento atual, com a pandemia do coronavírus, é de expansão desse medo. A conjunção entre Plutão e Saturno aconteceu exatamente no mês de Janeiro, e se relaciona com a questão do medo coletivo de forma explosiva. 

Para o Brasil, de acordo o mapa do equinócio para Brasília, Plutão e Saturno ficam na casa 1, que é uma casa angular e, portanto com muita força. Isso significa que nós vamos passar, como país, por transformações muito profundas. Além disso, junto com Plutão e Saturno, também há Marte e Júpiter. Todo esse posicionamento junto tende a causar pânico, mas o que devemos fazer é exatamente o contrário! Não devemos entrar em pânico. Não é simplesmente colocar um óculos cor-de-rosa e achar que está tudo bem. Como todos esses planetas estão em Capricórnio, que é um signo de Terra (a realidade nua e crua), é necessário que tenhamos bom senso e boa percepção de realidade; o que é pânico globalizado e emocional, e o que é realidade de fato; o que podemos fazer de concreto e o que não podemos; o que é real e o que é imaginário. Isso será essencial durante esses 12 meses.

A conjunção de Marte, Saturno, Júpiter e Plutão também revela uma outra necessidade. Durante o período de Março/20 a Março/21 não se deve ficar a mercê dos acontecimentos, é preciso tomar a dianteira. De que forma? Pensando no que você pode fazer de concreto para melhorar as coisas e mitigar os prejuízos. Isso fará uma diferença brutal ao longo do ano! Não fique passivo, mas tome decisões com os pés no chão, com consciência e senso da realidade. 

O pânico coletivo de Saturno e Plutão tem a ver com o coronavírus, e o pânico de contágio, que deve ser evitado. De que forma? Não deixando de se proteger, mas com muita dose de realidade e pragmatismo, sem exageros. 

A Lua no mapa de um país representa a população que vive no país. No mapa do equinócio a Lua está na casa 2 indicando flutuações e tensões no nível de atividade econômica e principalmente na renda da população brasileira durante o ano. Além disso, essa Lua está em quadratura com Vênus, o que que é ruim. Como Vênus do equinócio rege as casas 5 e 10, as medidas do governo tendem a ser muito anti-populares. Isso tudo junto representa uma queda significativa da renda da população. Isso reforça a necessidade de lidar com esse acontecimento, mais uma vez, com senso de realidade e boa dose de frieza e planejamento (jamais pânico). 

Mas o que está positivo no mapa no equinócio? Mercúrio está muito próximo da casa 3; Netuno em harmonia com Saturno e Vênus; e o Sol de casa 3 em sextil com Saturno. Tudo isso faz com que as questões de casa 3, que envolvem comunicação, aprendizado, estudo, aquisição de habilidades e conhecimentos, sejam favorecidas durante o ano. Por isso, já que o confinamento é uma necessidade para evitar a disseminação do vírus e o momento astrológico sugere que você não seja passivo e tenha iniciativas (Marte), pense no que você pode fazer de positivo durante esse período de reclusão, para que quando a crise passar, você esteja melhor nessas áreas! Leia, se informe (mas sem ficar o dia todo ouvindo notícias alarmantes e que geram pânico), aprenda, estude, mergulhe em novos conhecimentos, compartilhe-os e troque informações com a comunidade Tudo isso está muito favorecido!

Uma das saídas para essa crise econômica que nós já estamos vivendo, de acordo com esse mapa e principalmente com Urano em Touro fazendo sextil com Mercúrio, é o incremento de ações ligadas à economia solidária e colaborativa. Depois que passar essa fase de contágio da pandemia, é bem provável que as pessoas não tenham dinheiro para comprar coisas básicas. Urano como regente da casa 2 nos ensina que a criatividade e a busca por soluções originais e fora do lugar comum será essencial neste período! Portanto, quem fizer isso conseguirá sair da crise mais facilmente. 

Vale lembrar que nas crises que já aconteceram no mundo, algumas pessoas perderam muito dinheiro e outras saíram da crise num patamar superior. Por quê? Algumas delas inovaram! Os chineses falam que crise e oportunidade andam juntas. Portanto você é que escolhe como a viverá: numa ótica desesperadora ou enxergá-la como oportunidade para algo novo. 

Nós já estamos vendo o home office, o trabalho remoto e o uso de tecnologia para comunicação e aprendizado crescendo intensamente. Se levarmos em consideração que a casa 3 está favorecida e significa também escola, aprendizado e comércio, é nessas áreas que devemos concentrar nossos esforços, pois estão favorecidos e portanto tendem a crescer. O Sol de casa 3 em Áries está favorecendo inícios nessas áreas também. Além disso, o regente desse Sol (Marte) está junto com Júpiter, fazendo trígono com Vênus. O momento, portanto, é de tomar iniciativas, não ficar parado, pensar diferente, estudar, conversar e enxergar o mundo de um outro ângulo para você descobrir saídas. Não se entregue ao pânico, mas use boa dose de pragmatismo, iniciativa e senso de realidade!

A casa 3, ou seja, a educação, é na minha opinião a grande saída para essa crise.  Por isso, eu pensei em alguma ação (Marte) para facilitar a vida de quem tem interesse em iniciar seus estudos em astrologia e/ou almeja se formar astrólogo (casa 3: estudar, aprender). 

É uma promoção imperdível: A primeira disciplina do nosso Curso de Formação em Astrologia, cujo valor regular é de R$497,00, terá 90% de desconto (usando o cupom de desconto corona)! Isso significa que pelo valor de um almoço (R$49,70) você começará a estudar uma nova habilidade que poderá se tornar sua profissão, num dos melhores cursos online de astrologia que existem em português! Estou falando do módulo inicial (disciplina B1-Fundamentos de Astrologia, que tem 20 aulas de cerca de 1h10m cada e corresponde a 5 meses de aula presencial). Não dá para ficar fora dessa. É uma oportunidade única! Mas corra, porque essa promoção só vale até às 23h59 do DOMINGO, dia 29/03/20 – depois o preço volta a ficar R$497,70.

Clique aqui e não perca essa oportunidade >>>> https://ciadosastros.com.br/ 

Os planetas

Os planetas são muito importantes para identificar qualidades inatas no mapa natal, a forma como elas se expressam interna e externamente, ou seja, quais são as tendências de uma pessoa e como elas podem influenciar na sua vida pessoal, profissional e em seus relacionamentos.

Para analisar tudo isso é necessário considerar três aspectos: as casas astrológicas que os planetas ocupam, os signos zodiacais que eles ativam e o ângulo que eles formam com outros planetas, mas isso é assunto para outro post!

O SIGNIFICADO DOS PLANETAS NO MAPA NATAL

SOL

Ele é a fonte primária de energia do sistema planetário, revela a essência, individualidade e o modo como cada pessoa percebe a vida. O astro leva um ano para se mover por todo zodíaco e fica cerca de um mês em cada signo. Diferente de outros planetas, ele não tem movimento retrógrado.

Outra característica bem interessante é o que o Sol costuma iluminar a casa na qual está, proporcionando mais clareza, energia e foco aos assuntos que essa casa rege. Dessa forma, se o Sol está na casa 7 isso revela uma pessoa mais centrada em seus relacionamentos e nas parcerias (amorosas ou profissionais). Em contrapartida, se o Sol está na casa 1 isso revela uma pessoa mais voltada para si.

LUA

A Lua já foi chamada de Luna (pelos romanos), Artemis e Selene (pelos gregos), e muitos outros nomes, influenciando diretamente emoções e ciclos – tanto menstrual quanto o sobe e desce das marés, por exemplo. No mapa natal, ela revela nossas emoções, desejos e receptividade. Também indica como reagimos emocionalmente ao que acontece à nossa volta e como nos nutrimos emocionalmente e até fisicamente!

MERCÚRIO

Na mitologia romana, Mercúrio é o deus do comércio e das viagens. Na astrologia, Mercúrio é o planeta que rege o intelecto, a comunicação, inteligência, lógica e razão, não como nos sentimos. 

Um fato curioso sobre este planeta é que ele consegue dar até quatro voltas ao redor do Sol por ano, já que ele leva bem menos tempo para se deslocar em torno dos signos do zodíaco. Além disso, quando Mercúrio está bem posicionado no mapa é possível processar, compreender e armazenar informações de forma bem fluida, o que pode ser muito benéfico para os estudos, negociação e intermediação de maneira geral.

Seu glifo, representado com o crescente acima do círculo simboliza a receptividade às percepções do super inconsciente. 

Imagem: glifo de Mercúrio

VÊNUS

Na mitologia, Vênus é conhecida como Afrodite. Na astrologia, representa o aparelho sedutor, o modo como cada pessoa se relaciona com as demais, sua sensibilidade e gostos pessoais.  Além disso, a posição de Vênus no mapa revela a área da sua vida com maior propensão a atrair afeto.

Uma curiosidade sobre o glifo do planeta é que a cruz da matéria está localizada abaixo do círculo, revelando uma necessidade de busca pelo equilíbrio e bem-estar coletivo muito antes das necessidades materiais. Bacana, né?

Imagem: glifo de Vênus

MARTE

O planeta revela o desejo de ser, fazer e conquistar. Por isso, revela o modo de tomar iniciativas e também o seu ‘sistema de defesa’. O planeta vermelho, como é chamado até hoje na mitologia, representa Ares – o deus da guerra. A força por trás de seus objetivos não foge à luta: deseja, vai atrás e conquista.

Seu glifo é um círculo com uma seta apontada para o alto, o que pode ser interpretado como você defende a sua imagem e vai à luta!

Imagem: glifo de Marte

JÚPITER

Júpiter é o maior planeta do sistema solar e indica por onde naturalmente a vida se expande, além de estar relacionado à fé, à confiança e ao otimismo. Seu glifo pode ser interpretado como uma busca por experiências exteriores para entender o que está dentro. Por isso, a relação com o universo na forma de religião ou filosofia pode ser proporcionada pelo planeta! 

O posicionamento do planeta no mapa natal revela como a pessoa realiza as coisas em ampla escala e demonstra expansividade.

Imagem: glifo de Júpiter

SATURNO

Ele é o planeta que indica traços de disciplina, responsabilidade e amadurecimento. É conhecido como a ‘cruz do mapa’ e indica sua capacidade de realizações. Além disso, ele está sempre pronto para ensinar uma lição, impondo restrições e endireitando o caminho. No mapa natal, o posicionamento de Saturno indica onde está o seu dever. 

Imagem: glifo de Saturno

A título de curiosidade, seu glifo remete ao de Júpiter (são idênticos, mas um está de cabeça para baixo em relação ao outro). A explicação para isso é simples: representam opostos. Enquanto Júpiter incita a expansão, Saturno representa os limites e a contrição. A dinâmica entre os dois é que vai permitir (ou não) o equilíbrio entre o agradável e o necessário. 

URANO

É o planeta que representa o rompimento de paradigmas para elevar a consciência coletiva. Também rege a inovação e formas de expressão de quebram os padrões. Seu glifo revela a percepção das coisas de forma rápida e intuitiva.

Imagem: glifo de Urano

NETUNO

O planeta indica o modo de fuga das limitações materiais e a forma para desenvolver a espiritualidade, inspiração, compaixão, idealismo e encantamento. No glifo de Netuno, a cruz é o cabo e o tridente aponta para o céu, podendo ser interpretado como uma busca pelo divino.

Quando Netuno recebe destaque no mapa natal, a pessoa tende a ser mais sonhadora e intuitiva, mas é bom tomar certo cuidado para não perder o rumo das coisas. 

Imagem: glifo de Netuno

PLUTÃO

Plutão é o planeta das grandes transformações. Está relacionado ao poder do dinheiro, por exemplo, tal qual na palavra plutocracia, mas também dirige todos os processos de início e final de ciclos, como morte e renascimento e todas as transformações profundas que ocorrem na vida. 

Imagem: glifo de Plutão

Cada mapa é único e o posicionamento dos planetas deve ser avaliado de forma individualizada, já que cada pessoa experimenta a realidade de forma subjetiva. Além disso, algumas partes do mapa natal podem revelar algumas tendências e encorajar determinadas ações, enquanto outras tendem a ser mais desafiadoras e limitantes. Entender onde você tem bloqueios no seu mapa pode ajudá-lo a lidar com mais facilidade com as situações que surgirem ao longo da sua vida! 

Ficou curioso(a) para saber mais? Inscreva-se no Curso de Fundamentos da Astrologia: http://bit.ly/38nhNIB


As polaridades

O conceito de polaridade é expressado universalmente, como nos princípios de ação e reação, temperatura (frio e calor), luz e sombra, e assim por diante. Mas você já ouviu falar em polaridades na astrologia? No zodíaco, elas são divididas em dois grupos de 6 signos cada: são as chamadas polaridades masculinas e femininas.

Os signos de polaridade masculina tendem a ser mais extrovertidos, expansivos e comunicativos, enquanto os de polaridade feminina tendem a demonstrar mais introspecção, menos expansividade e mais internalização.

OS SIGNOS DE POLARIDADE MASCULINA

Os signos de polaridade masculina são os de elemento Fogo e Ar: Aquário, Áries, Gêmeos, Leão, Libra e Sagitário. Além disso, são signos que correspondem à primeira, terceira, quinta, sétima e décima primeira casas. Geralmente, eles estão sempre à frente dos demais, prontos para ir à luta e brigarem pelo que acreditam. Como você já viu, as casas astrológicas indicam as áreas da vida nas quais esses signos exercem influência no mapa natal de uma pessoa!

OS SIGNOS DE POLARIDADE FEMININA

Os signos de polaridade feminina, por sua vez, são os de elemento Terra e Água: Câncer, Capricórnio, Escorpião, Peixes, Touro e Virgem. Além disso, são signos que correspondem à segunda, quarta, sexta, oitava e décima segunda casas. Geralmente, eles costumam preferir a espera e a passividade do que a luta. O posicionamento desses signos no mapa natal de uma pessoa demonstra quais áreas da vida recebem influência!

Na Astrologia, o masculino e o feminino também são atribuídos aos planetas. Assim, o signo de Câncer, o elemento Água e a Lua são considerados femininos, enquanto o signo de Áries, o elemento Fogo e o planeta Marte são considerados masculinos, por exemplo, conforme suas características predominantes. Por isso, fazer um estudo do mapa natal é tão importante para ajudá-lo a descobrir que tipo de energia predomina no caso de cada pessoa!

Esse é um breve resumo das polaridades na astrologia. Ficou curioso(a) para saber mais? Inscreva-se no Curso de Fundamentos da Astrologia: http://bit.ly/38nhNIB 

Os ritmos na astrologia

Você já ouviu falar em ritmos do ponto de vista astrológico? Os ritmos também são chamados de modalidades, qualidades ou de quadruplicidades. E apesar desse último nome se referir a 4, há somente 3 ritmos ou quadruplicidades: cardinal, fixo e mutável. Esse nome não se refere ao número de ritmos, mas a quantidade de signos que existem para cada ritmo. Esses ritmos são fundamentais na astrologia, porque em combinação com os 4 elementos (as triplicidades – porque há 3 signos de cada um dos 4 elementos), formam a natureza dos 12 signos zodiacais. Então vamos entender como funciona a natureza dos ritmos astrológicos.

O ritmo cardinal

É o ritmo dos signos Áries, Libra, Câncer e Capricórnio. Nesses signos predomina a energia da iniciativa, de começar as coisas e de sair da inércia. Pessoas com muitos planetas em signos cardinais tendem a ser pró-ativas, buscando iniciar projetos e evitam situações de estagnação, embora cada um à sua maneira.

Áries é o primeiro cardinal, e, portanto, é o iniciador do zodíaco por excelência. Como cardinal de fogo, representa a energia semente. O esforço instintivo de ir à luta e de, antes de tudo, existir. A energia de Áries é como a energia da primavera no hemisfério norte, onde após o inverno e a neve, a natureza desponta novamente com toda a sua força. É o começar de qualquer ciclo. É a sementinha que usa toda a sua força para romper o solo e nascer. Já Câncer, sendo cardinal do elemento água, representa a iniciativa e a pró-atividade em direção à vida: cuidar, alimentar e nutrir. Libra por sua vez é o signo cardinal de ar (ideias, pensamento, conceitos), e, portanto, usa a sua cardinalidade (iniciativa) em direção ao uso da razão objetivando equilibrar conflitos. E finalmente Capricórnio, cardinal de terra (realidade material e objetiva), é a iniciativa direcionada a galgar segurança material – esse signo tem uma analogia com o inverno no hemisfério norte, onde há escassez de tudo, e é imprescindível ser frugal, econômico, e acima de tudo, ter iniciativa para sobreviver num ambiente onde os recursos são escassos.

Pessoas com excesso de planetas em signos cardinais tendem a começar muitas coisas, embora não necessariamente as terminem. Já pessoas com falta de planetas em signos cardinais, por outro lado, costumam apresentar grande dificuldade em iniciar seus projetos.

O ritmo fixo

É a marca de signos como Touro (Terra), Leão (Fogo), Escorpião (Água) e Aquário (Ar). Pessoas com o ritmo fixo tendem a demonstrar um poder de sustentação maior que os demais. O ritmo fixo, ao contrário do cardinal (que representa iniciar), representa a energia da manutenção. São signos que direcionam suas habilidades para manterem o que têm, cada qual conforme o elemento que o constitui.

Touro, signo fixo de terra, preza pela estabilidade física. Valoriza, portanto, o conforto físico e material. Quanto mais confortável e seguro materialmente, menos precisará se mexer. Leão, o fogo fixo, representa o ápice ou a exuberância do entusiasmo (fogo), que “aquece” os que estão à sua volta, ou seja, é o centro que irradia energia aos demais. Escorpião, como água fixa, representa a manutenção e a fixidez dos sentimentos e emoções. Não é à toa que esse signo costuma ser passional e intenso do que se refere a essas questões. Finalmente Aquário, elemento ar fixo, representa a fixidez das suas próprias ideias, geralmente em contraposição às vigentes.

Pessoas com excesso de planetas em signos fixos tendem a demonstrar certa teimosia. Como têm muita energia de manutenção, podem persistir em manter padrões e situações que já não deram certo, muito embora apresentem uma característica muito bacana diante da vida: a persistência.

Pessoas com falta de planetas em signos fixos, por outro lado, costumam apresentar certa instabilidade e dificuldade em persistir em seus projetos, dificultando que vinguem.

O ritmo mutável

É a marca de signos como Gêmeos (Ar), Sagitário (Fogo), Peixes (Água) e Virgem (Terra). O ritmo mutável, como o próprio nome diz, indica uma inteligência de adaptabilidade. Sabem se adaptar a pessoas e a situações. Se os signos cardinais iniciam e os fixos mantém, os signos de ritmo mutável sabem também terminar as coisas. O ritmo mutável é aquele que fecha e termina os ciclos com maestria.

Gêmeos, ar mutável, é a pluralidade de ideias e de interesses, tendendo com isso a mudar constantemente de opiniões. Sagitário, fogo mutável, representa o entusiasmo de buscar as grandes verdades. É o signo das longas jornadas, onde o entusiasmo do fogo é dirigido na ampliação do conhecimento e dos seus horizontes. Peixes, por sua vez, tende a ser mutável emocionalmente (elemento água), enquanto Virgem é a terra mutável, ou seja, a inteligência de adaptar-se ao mundo real, prático e concreto. Por isso busca incessantemente o perfeccionismo da técnica e da prática, através de constante experimentação e aperfeiçoamento.

Pessoas com excesso de planetas em signos mutáveis estão sempre almejando por mudanças e encontrando formas de contornar obstáculos. Ao mesmo tempo, são pessoas que apresentam dificuldade em se posicionar firmemente frente às outras. 

Pessoas com falta de planetas em signos mutáveis, por outro lado, costumam apresentar dificuldade em aceitar mudanças.

Esse é um breve resumo dos ritmos astrológicos. Ficou curioso(a) para saber mais? Inscreva-se na lista de espera do Novo Curso da Cia dos Astros com previsão para INÍCIO ESTE MÊS: https://www.ciadosastros.com.br/ 

Signos complementares e opostos

Você já ouviu falar que os opostos se atraem? Pra astrologia isso faz sentido! Por estarem em polos opostos no zodíaco, dois signos específicos são considerados metades de um inteiro. São signos que apresentam características bem distintas, mas ao mesmo tempo complementares. Essas diferenças podem, por sua vez, gerar ou não equilíbrio.

Os signos opostos e complementares da astrologia são, conforme você vê no zodíaco abaixo: Áries e Libra; Touro e Escorpião; Gêmeos e Sagitário; Câncer e Capricórnio; Leão e Aquário; Virgem e Peixes.

Imagem: zodíaco | signos opostos e complementares

ÁRIES E LIBRA

Enquanto Áries representa impulsividade, a iniciativa e o ‘eu’, Libra representa equilíbrio, a contemporização e ‘os outros’. Quando aprendem um com o outro e utilizam suas melhores qualidades juntos, conseguem pensar racionalmente antes de agir, focando no que é essencial. 

TOURO E ESCORPIÃO

A intensidade e possessividade são marcas de Escorpião, enquanto o desejo pela segurança e estabilidade são as marcas de Touro. Quando aprendem um com o outro, Escorpião passa a transmitir segurança e Touro, que por sua vez, passa a compreender o domínio não material almejado por Escorpião.

GÊMEOS E SAGITÁRIO

Embora ambos sejam comunicativos e expansivos, lidam com a vida de forma diferente. Quando aprendem um com o outro, Sagitário aprende a ser mais leve e menos dogmático, enquanto Gêmeos com sua versatilidade conquista o zelo de Sagitário.

CÂNCER E CAPRICÓRNIO

Um é sentimentalismo puro (Câncer), enquanto o outro é praticidade pura (Capricórnio). Quando aprendem um com o outro, Câncer ensina Capricórnio a ser mais suave e este, por sua vez, leva amadurecimento à relação. 

LEÃO E AQUÁRIO

A dominação é marca de Leão, enquanto a liberdade é marca de Aquário. Quando aprendem um com o outro, Leão passa a ser mais altruísta e Aquário usa todo dinamismo de Leão para orientar seus passos.

VIRGEM E PEIXES

Praticidade e perfeccionismo são marcas de Virgem. Peixes, por sua vez, é emotivo e sonhador. Quando aprendem um com o outro, Virgem passa a lidar melhor com seus sentimentos e Peixes atinge o equilíbrio emocional.

Esse é um breve resumo dos signos complementares e opostos. Ficou curioso(a) para saber mais? Inscreva-se na lista de espera do Novo Curso da Cia dos Astros: https://www.ciadosastros.com.br/ 

Casas astrológicas

Na astrologia existem doze casas astrológicas, que representam diferentes áreas da vida. Ao analisar um mapa natal é possível identificar maior ou menor presença de planetas ou pontos em cada uma dessas casas. Áreas que estão mais preenchidas, naturalmente, recebem maior atenção.

Diferente dos planetas, signos e elementos, as casas astrológicas não emanam energia, mas mostram em qual área da vida ela pode se manifestar. É importante destacar que caso não haja algum planeta numa casa, isso não quer dizer que essa área da sua vida não é importante. O astrólogo analisa essa casa especificamente de acordo com a energia do signo que está em sua cúspide.

A ordem das casas astrológicas é orientada pelo signo ascendente, ou seja, o signo que surge no momento do seu nascimento ao leste do horizonte. Ele é a cúspide, também chamada de linha divisória, da primeira casa. As outras casas dão a volta no sentido anti-horário, ou seja, em ordem decrescente.

É interessante observar que em um único dia, um ascendente se move através de todos os signos do zodíaco. Dessa forma, as cúspides mudam de um signo para outro. Isso reforça a necessidade de saber a hora exata e local em que você nasceu, para tornar possível uma análise precisa das casas.

UM BREVE RESUMO DAS CASAS ASTROLÓGICAS

CASA 1

É a casa do ascendente e revela o modo como você aparece para os demais. Diferente do que a astrologia popular prega, essa casa não trata da sua essência mas de um comportamento inconsciente escolhido. A casa 1 é a sua persona, a sua máscara social.

CASA 2

Representa a segurança, principalmente do ponto de vista material, e tem uma analogia com o signo de Touro. É uma casa ligada às questões de sobrevivência e conforto. Por isso, indica o modo como você adquire e aplica seus recursos financeiros.

CASA 3

Essa casa tem uma analogia ao signo de Gêmeos e  fala da troca de informações e, principalmente, às questões de ensino-aprendizagem. O comércio e os processos de negociação também são indicados pela casa 3.

CASA 4

É uma casa de intimidade e diz muito sobre a sua origem, suas raízes (antepassados, família, início e final da vida), e pra onde você vai.

CASA 5

Você já ouviu falar que a casa 5 tem a ver com os filhos? Pois é, faz todo sentido. Ela diz respeito àquilo que você cria e ninguém mais faz igual. Por isso, ela também é uma casa de autoafirmação!

CASA 6

A casa 6 diz respeito a tudo aquilo dentro do eixo da vida e tem uma analogia com o signo de Virgem, principalmente no quesito funcionalidade. Quem tem uma boa casa 6 tem facilidade para se organizar no dia a dia e tende a ser bastante produtivo. Como ela é uma casa ligada aos hábitos, também se relaciona com a saúde. Por isso, bons hábitos resultam em saúde. Maus hábitos, por sua vez, em doenças.

CASA 7

A casa 7, ao contrário da casa 1 (eu), fala do outro. É uma casa, curiosamente, ligada ao casamento e também ao inimigo declarado. É ela que indica as relações de contrato, sejam amorosos ou profissionais, como uma sociedade.

CASA 8

Essa casa diz respeito aos recursos do seu parceiro, no casamento ou nos negócios. A casa 8 também está relacionada àquelas informações ocultas, segredos e recursos intangíveis. É uma casa que tem uma analogia com o signo de Escorpião, e pode representar uma situação de crise. Indica, por isso, a necessidade de uma resolução imediata!

CASA 9

A casa 9 tem um significado muito interessante, já que é uma casa de elevação ao ponto máximo (rumo ao meio do céu). Isso quer dizer que a sua visão de mundo e tudo que você faz para ampliar seus horizontes, tanto em relação às pessoas quanto ao conhecimento, são questões indicadas na casa 9.

CASA 10

A casa 10 tem uma analogia com o signo de Capricórnio, que busca galgar novos horizontes, e se relaciona com a sua profissão.  É uma casa muito ligada ao topo, a hierarquia e busca pelo reconhecimento, além do relacionamento com o seu chefe.

CASA 11

É uma casa social e expressa os interesses coletivos de um grupo. Por isso, a casa 11 é casa ligada a sindicatos, aos condomínios e às agremiações. Além disso, é uma casa muito ligada ao planejamento coletivo.

CASA 12

A casa 12 está ligada àquilo que é extraordinário, ou seja, a tudo aquilo que não costuma acontecer. Além disso, existe um inconsciente da casa 12 que é ligada aos inimigos ocultos, ou seja,  pessoas que falam de você pelas costas.

Como essa casa é orientada pela aceitação, é importante que você não lute contra as situações que surgirem e simplesmente aceite-as.

Quem tem planetas na casa 12 tende a ser muito empático e, por isso, pode escolher o sacrifício em prol de um grupo. Assim, é comum que o trabalho desempenhado seja em hospitais ou prisões, por exemplo.

Como a casa 12 também é uma casa de isolamento, é natural que pessoas com muitos planetas nessa casa precisem ficar sozinhos para voltar ao mundo ordinário com mais energia e disposição. 
Esse é apenas um breve resumo das casas astrológicas. Ficou curioso(a) para saber mais a fundo sobre o tema? Inscreva-se na lista de espera no Novo Curso da Cia dos Astros: https://www.ciadosastros.com.br/

Os 4 elementos e a astrologia

Você já parou para pensar que nós experimentamos os quatro elementos desde a nossa concepção? Na barriga, ainda bebês, ficamos imersos no líquido amniótico (elemento água); à medida que o tempo passa, vamos nos ligando ao corpo material (elemento terra). Com força e a gigante iniciativa do trabalho da natureza, os batimentos cardíacos surgem (elemento fogo). É quando, em resposta a todas essas mudanças e à própria vida, os pulmões passam a respirar pela primeira vez (elemento ar).

Abrimos o post com essa incrível e poética analogia para tornar a compreensão o mais lúdica possível! Preparado para entender a relação dos quatro elementos e a astrologia?

Desde o momento em que Aristóteles difundiu a ideia dos quatro elementos: água, terra, fogo e ar, muitas pessoas fazem uso deles para algum tipo de orientação. Se voltarmos lá atrás na história vamos encontrar relatos de viajantes que usavam as quatro direções da bússola como orientação, assim como navegantes.

Todos nós temos os quatro elementos no mapa natal. A presença maior ou menor de cada um deles, guiada pelos planetas e o ascendente, indicam características importantes. Isso explica o motivo por trás da seguinte afirmação: “mas eu não me identifico com o meu signo.” Quando você não se identifica com o seu signo solar, uma das razões pelas quais isso pode acontecer é a falta desse elemento no seu mapa, ou seja, ele está representado somente pelo Sol.

O QUE POSSO APRENDER COM OS 4 ELEMENTOS?

Os quatro elementos podem ser divididos em dois arquétipos humanos importantíssimos: o feminino (Yin) Água e Terra – e o masculino (Yang) – Fogo e Ar. De um lado há a introspecção feminina e de outro, a expansão masculina.

Essa divisão nos ensina que é necessário identificar, compreender e honrar nossas características para alcançar mais equilíbrio. É a astrologia, mais uma vez, tornando possível o entendimento de si e do outro – se algum dia você for um astrólogo, mais especificamente.

A PRESENÇA DOS 4 ELEMENTOS NO MAPA NATAL

Você conhece alguém cheio de energia e vigor, que anima qualquer saída ou encontro, e alguma outra que parece estar sempre com pouca disposição? Certamente, sim. Pois é, essa situação pode ser explicada pela maior ou menor presença do elemento Fogo no mapa natal. Confira abaixo algumas características sobre cada um dos elementos:

FOGO

Esse elemento na astrologia representa o poder de ação e iniciativa. Geralmente, pessoas com grande presença do elemento fogo no mapa natal tendem a ser mais positivas, otimistas e vigorosas. Estão sempre animando os círculos sociais e demonstram força e perseverança na vida pessoal, profissional e social. No entanto, nem tudo são flores. Um desequilíbrio neste elemento, ou seja, um fogo fora de controle pode ser devastador. A pessoa pode se tornar alguém fora de controle, eufórica, autoritária ou agressiva, tanto verbalmente quanto fisicamente.

TERRA

Representa estabilidade e solidez. Pessoas com uma presença maior do elemento terra no mapa natal tendem a ser passivas, introspectivas e serenas. No entanto, os signos de terra lidam com sua característica elemental de forma bem distinta. Enquanto Touro produz, por exemplo, Virgem aperfeiçoa. Capricórnio, por sua vez, planeja e administra.

AR

O elemento água representa o intelecto e a comunicação. Pessoas com maior presença do elemento no mapa natal tem a razão e a lógica favorecidas em detrimento das emoções. Assim como no elemento fogo, os signos de ar também lidam com sua característica elemental de formas distintas. Gêmeos comunica, Libra equilibra, enquanto Aquário revoluciona.

ÁGUA

O elemento água representa as emoções e a sensibilidade. Pessoas com maior presença do elemento água no mapa natal tendem a ser mais pacientes, empáticas e imaginativas. Por outro lado, tendem a ser mais influenciáveis e sensíveis emocionalmente.

Ficou curioso para entender mais a fundo os quatro elementos? A temática faz parte do Novo Curso de Astrologia que foi desenhado por mim com muito carinho e dedicação. Entre na fila de espera >>> http://ciadosastros.com.br 

Como a astrologia pode ajudar em questões cotidianas?

A astrologia nasceu há milhares de anos, a partir da necessidade de explicar a influência da movimentação dos planetas no nosso comportamento e na nossa vida. Anos e anos depois, essa busca pelo autoconhecimento passou a ser superficial, principalmente com a explosão das redes sociais.

Acontece que mais do que signos, a astrologia é um conjunto complexo de medições do céu, procurando compreender a correspondência do que ocorre lá em cima com o que ocorreu ou ocorre na terra. Em outras palavras, a Astrologia é baseada no que postulou Hermes Trismegistus: “Assim é em cima, como é embaixo”. E assim cada constelação e planeta adquiriu significados que nos orientam como interpretar a qualidade de cada momento, para assim fazermos prognósticos e previsões. Os planetas, por exemplo, foram nomeados de acordo com deuses romanos e, ainda hoje a mitologia serve de alicerce para os estudos astrológicos. Além dos planetas e dos signos há, ainda, as casas astrológicas – doze no total, que regem importantes áreas da nossa vida – e os aspectos planetários, que representam as distâncias angulares (ângulos) formados entre os planetas, de natureza harmônica ou tensa, que também nos influenciam em diferentes níveis. Mas como tudo isso pode nos ajudar em questões cotidianas?

A astrologia é um dos primeiros aprendizados humanos dos quais se tem notícia. Sua herança pode ser encontrada em ruínas de diversas civilizações antigas: Roma, Grécia, Babilônia e China, por exemplo. Seu princípio fundamental é o princípio hermético da correspondência, explicado acima, constatando-se que o posicionamento dos astros pode explicar uma série de fenômenos.

Ao observarmos onde os planetas se encontram no nosso mapa natal, temos consciência das nossas facilidades e dificuldades, de integração, desenvolvimento e de desarmonia, de maior ou menor limitação. Isso não quer dizer que não tenhamos livre-arbítrio para  exercer nosso poder de escolha, mas o que acontece é uma resultante dessas influências: nossa vontade e inclinações que descobrimos pelo uso correto da interpretação astrológica.

Mais do que nos orientar cotidianamente, a astrologia exerce o incrível poder de ajudar a compreender o momento em que estamos, expandindo nossos horizontes e nos oferecendo maior segurança para tomar decisões, seja na vida pessoal ou profissional.

Em momentos de crise e de mudanças, como as previstas para este ano, nada mais oportuno do que fazer essa jornada de forma mais leve, conscientes de que cada um de nós tem seu próprio caminho!

Eu, Sérgio Pupo, espero por você no Novo Curso da Cia. dos Astros >>>  https://www.ciadosastros.com.br/ 

Um jeito novo de estudar astrologia

Se você nos acompanha há algum tempo, sabe que o nosso curso de astrologia surgiu a partir do desejo de formar astrólogos. No final do ano passado houve uma mudança na Cia dos Astros, a saída da Márcia e do Carlos. Nossa parceria foi imprescindível e o sentimento que fica é o de gratidão! Essa mudança desencadeou uma outra, fundamental e cheia de expectativas: a reestruturação do currículo do Curso da Cia dos Astros!

Nessa reestruturação do currículo, o principal objetivo foi integrar as informações de forma sistematizada para que o seu aprendizado seja mais efetivo! Aproveito o ensejo para convidar você, curioso e apaixonado pelo universo astrológico, para conferir o nosso Curso de Formação Básico, que iniciará AINDA ESTE MÊS!

Para entender melhor o que mudou, assista o vídeo abaixo:

Ansioso para mergulhar nesse novo aprendizado? Eu, Sérgio Pupo, espero por você! Acesse o site e faça já sua inscrição >>> https://www.ciadosastros.com.br/

Página 1 de 15