Autor: Cia dos Astros (Página 1 de 13)

Céu de Dezembro

Novembro terminou bem e isso reflete no começo do mês de Dezembro! Vênus em sextil a Marte do dia 1º ao dia 05/12 vai proporcionar momentos excitantes aos pares românticos e também a quem estiver só. Quem estiver sozinho pode conhecer gente bem interessante, mas atenção: se este for o seu caso, vá à luta! Não vale ficar em casa incomunicável, viu? 

No mesmo período, Mercúrio recebe influência positiva de Plutão (de 02/12 a 03/12), favorecendo todo tipo de diálogo com pessoas poderosas. Além disso, é um momento positivo para investigar questões mais profundas, como as causas das coisas ou aquilo que estava oculto e passou batido. 

Na tarde do dia 02/12, Júpiter entra no signo de Capricórnio e fica lá até Janeiro de 2020. Em astrologia isso significa que ele está em queda, ou seja, não tão magnânimo como de costume. Por outro lado, esse posicionamento pode favorecer a prática de rituais tradicionais e a busca por maior status e reconhecimento, desde que haja merecimento. 

A seguir, entre os dias 08/12 e 09/12, Netuno forma um doce sextil a Vênus. Esse período gera uma ar positivo de romance e encantamento. No entanto, o mesmo Netuno quadra ao Sol entre os dias 07/12 e 09/12. Isso faz com que haja uma confusão entre o que é real e imaginário. A dica é manter os pés no chão para não se arrepender depois! 

De 09/12 a 29/12, Mercúrio passa pelo signo de Sagitário. O período favorece as viagens e toda produção intelectual e filosófica. Por outro lado, fica mais fácil se perder numa miríade de informações e ideias. É importante privilegiar a objetividade e evitar os excessos! 

Vênus recebe dois aspectos antagônicos de 10 a 12/12. Fica conjunto a Saturno, esfriando um pouco a vida social no sentido de cada um escolher criteriosamente com quem se relaciona, mantendo uma cautelosa distância. Além disso, é um período em que as pessoas preferem ser mais frias e pragmáticas ao escolher em qual reunião social ir, dependendo de quem for. Entretanto, de 12/12 a 14/12 essa conjunção se desfaz e Vênus fica junto a Plutão, trocando a seletividade e a distância saturninas pela intensidade de Plutão. Dessa forma, a tendência passa a ser diametralmente oposta, a busca passa a ser por relações sociais e afetivas de grande intensidade e erotismo! Aproveite o período, porque Marte e Netuno ficam em trígono ao mesmo tempo. O período vai oferecer o clima perfeito para o romance e a excitação. Junto a tudo isso, ainda temos Júpiter em trígono com Urano (11/12 a 19/12), o que oferece a aventura necessária para acontecimentos inesperados e fantásticos.

De 17/12 a 21/12, Marte e Saturno em harmonia vão dar uma força para tocar todo tipo de trabalho que exija esforço continuado. Por outro lado, de 19/12 a 20/12 Netuno deve atrapalhar Mercúrio, tornando a comunicação imprecisa e cheia de enganos. A dica é conferir tudo que escrever para não trocar destinatários de e-mails ou ser impreciso e mal interpretado ao se comunicar. 

Vênus passa pelo signo de Aquário do dia 20/12 a 13/01/2020, tornando as relações sociais e afetivas muito mais leves e soltas. O período é excelente para festas e atividades em grupo, já que não favorece o ciúme nem o exercício de poder e controle sobre o parceiro. Procure lidar com as situações em seus relacionamentos de forma aberta e sincera, preservando o espaço do seu parceiro. O resultado, não se espante, será um sucesso!

Marte e Plutão em sextil (20/12 a 24/12), além de proporcionar energia extra para os preparativos das festas natalinas, vai facilitar muito todas as ações estratégicas e assertivas necessárias para o momento. 

Ainda antes do Natal, de 21/12 a 23/12, Vênus recebe uma quadratura de Urano. O período traz muita agitação social e imprevisibilidade às relações afetivas. A dica é não exagerar! 

O Sol muda de signo no dia 22/12, ingressando em Capricórnio até 20/01/2020. Isso vai favorecer o modo pragmático e claro de enxergar as coisas, com menos fantasias e maior dose de realidade!

No dia 26/12, às 02h13 de Brasília, ocorre um eclipse anular do Sol em Capricórnio muito positivo! Com a lunação – Lua nova – em conjunção a Júpiter, recebendo um trígono de Urano, o período promete mudanças muito positivas para os próximos meses, principalmente para os nascidos no primeiro decanato dos signos cardinais: Capricórnio (22/12 a 31/12); Câncer (21/06 a 30/06); Áries (21/03 a 30/03) e Libra (23/09 a 01/10).

Como presente adicional de fim de ano, Sol e Júpiter em conjunção de 26/12 a 28/12 vai oferecer uma boa dose de otimismo e autoconfiança. De quebra, Mercúrio faz trígono a Urano entre 30/12 a 31/12. O momento é cheio de insights e ideias geniais, aproveite para colocá-las em prática! Afinal, nada melhor para as resoluções do ano novo!

Desejamos a todos os leitores, amigos e alunos um 2020 repleto de positividade e bons aspectos oferecidos pelos astros!

A Lei das Correspondências na Astrologia

Segundo o conceito da Lei das Correspondências é possível fazer correlações que, a olhos destreinados e a quem não estuda Astrologia, podem parecer completamente sem conexão. Como, por exemplo, o que um oratório tem a ver com as possibilidades de viagens ou as chances de você vir a estudar em algum sistema filosófico diferente do que estava acostumado ou, ainda, entrar no meio acadêmico? Tudo isso tem a ver com essa lei no astrologuês!

Se em algum movimento planetário Júpiter é tocado dentro do seu mapa, todos esses assuntos surgirão de uma maneira ou de outra. É o que chamamos de efeito periférico, você não percebe de forma imediata, mas as coisas estão acontecendo ao seu redor até como um sintoma de um processo que lhe ocorre interna e externamente. 

Ao olhar para um mapa astrológico é importante lembrar que ele não fala apenas das questões psicológicas, mas também do ponto de vista mundano – aí que entra as questões periféricas, que para alguns pode parecer sem sentido ou sem poder de influência. Acontece que atingem, porque são sintomas externos de algo interno. Exemplo disso é o trânsito de Plutão, quando atinge alguns pontos cruciais do seu mapa: ascendente, Sol e Lua. Tomando isso como exemplo, o astrólogo, ao analisar o seu mapa, identifica aspectos depressivos, quadraturas e oposições difíceis. Você pode responder que não passou por situaçṍes difíceis internamente, porque não deprimiu ou perdeu alguém conhecido ou na família. Por outro lado, ao pensar melhor sobre as circunstâncias exteriores, pode acabar se recordando de vivenciar situações como: a empresa em que trabalhava ter falido, andar na rua e ver pessoas falecidas, passar por mudanças comportamentais, lidar com pessoas que tentaram forçar determinadas coisas, tudo isso pertence ao domínio de Plutão em lidar com vida e morte, grandes perdas e modificações que são irreversíveis. 

Esses efeitos periféricos são muito aplicados tanto para indivíduos quanto para situações coletivas em Astrologia mundana. O astrólogo estabelece a Lei das Correspondências, assim como é em cima é embaixo ou assim como na Terra é no Céu, e identifica determinados movimentos planetários que podem afetar coisas, objetos na sua casa e situações concretas na sua vida cotidiana, trabalho, lazer, relacionamentos e família. 

Em princípio, algumas correspondências astrológicas são:

SOL

O Sol pode corresponder a lareira da casa, porque é o centro de aquecimento do lar  e muitas vezes as pessoas giram em torno dela, como o Sol. Além disso, pode corresponder a sala da diretoria, das decisões de uma empresa; aos emblemas que as pessoas venham a receber devido a uma atitude nobre; ao ouro (metal); nas plantas, o Sol está ligado ao girassol; na casa ou outras instalações, ele está ligado ao sistema de iluminação. Logo, qualquer movimento planetário que atinja o Sol, também poderá atingir estes assuntos. 

LUA

A Lua está ligada ao ambiente em que você cozinha, ou seja, aos alimentos que nutrem a família; aos seus locais de armazenamento, a plantas e folhagens; ao leite; aos portos e embarcações. Nesta última correspondência vale a pena lembrar da semelhança no formato da lua e dos barcos (meia-lua). 

MERCÚRIO

Mercúrio está ligado aos aparelhos eletrônicos e as comunicações. Um aspecto difícil, como uma quadratura ou uma oposição dentro do mapa por um trânsito ou progressão, pode interferir no funcionamento do seu telefone ou na transmissão de rádio, por exemplo. Também corresponde a livros e aos óculos de leitura.

VÊNUS

Vênus é um planeta que pode ser associado tanto a uma caixa de maquiagem quanto a adornos, aquilo que embeleza, deixa contente, satisfeito e festivo. Os instrumentos musicais, o cantinho onde você escuta música e obras de arte, também estão dentro do circuito de correspondência de Vênus.

MARTE

Academias e aparelhos de ginástica; armas de fogo, armas de adorno (espadas); ferramentas em geral; locais de competição e motores estão dentro do circuito de correspondência de Marte. Dessa forma, se há previsão de algum trânsito danoso ou difícil em Marte, é recomendado fazer uma manutenção preventiva no seu carro, por exemplo.

JÚPITER

Lida diretamente com cavalos, oratórios, objetos religiosos, igrejas, catedrais, estradas, ônibus e outros tipos de transportes coletivos e também os pesados, caminhões, vãs. 

SATURNO 

São as estruturas, muros e pilares. Saturno também lida com a geladeira, com aquilo que esfria, que deixa congelado. Não à toa ele rege coisas frias! Roupas pretas também podem ser citadas como saturninas. O planeta também tem a ver com quedas; na história mundial é possível verificar a relação de Saturno com a queda do muro de Berlim – oposição difícil de Júpiter junto com Netuno e Urano – e também a queda das torres gêmeas, quando Saturno e Plutão estavam opostos. Em geral, isso implica sempre em um processo destrutivo para dar lugar ao novo: bom ou ruim. 

Curtiu o nosso breve resumo sobre a Lei das Correspondências? Mergulhe nesse universo riquíssimo chamado Astrologia, conheça o nosso curso >>> https://ciadosastros.com.br/


O significado das casas astrológicas: 7 a 9

Da casa 7 em diante, até a 12 (acima do horizonte), estamos falando de coisas mais públicas, enquanto nas anteriores são abordados assuntos mais íntimos. – Leia também o significado das casas astrológicas: 1 a 3 e o significado das casas astrológicas 4 a 6.

A casa 7 é oposta a casa 1, que fala do ‘eu’, o que eu decido, a minha vontade, como eu me coloco. Por isso, a casa 7 fala do outro. Numa outra perspectiva, esse outro não diz respeito aos amigos em geral, mas a uma relação mais específica. Essa relação de um para um, que estabelece um pacto ou um acordo entre duas pessoas, é a casa 7. Que tipos de pactos são esses? O namoro, o casamento, o morar juntos, a sociedade de negócios e por aí vai. Uma curiosidade estranha é que a casa 7 é tanto a casa do casamento como é a casa do inimigo declarado, porque um pacto tanto de cooperação como de agressão é um pacto, e pactos são relativos à casa 7. 

Um processo judicial, que é um litígio (a disputa entre duas pessoas) também diz respeito a casa 7. Ou seja, é o enfrentamento de dois pontos de vista diferentes. Isso, por acaso, lembrou a casa 9? Ela é, de fato, a casa da justiça, e tem a ver com as crenças e com o que é justo, mas a parte conflitual, a disputa é analisada na casa 7. 

A casa 8 é o recurso da pessoa com a qual se tem um pacto, ou em outros termos o dinheiro do companheiro. No casamento, esse recurso é a renda do marido ou esposa; na sociedade de negócios é o dinheiro do sócio e assim por diante. Para tornar mais clara a relação da casa 8 com  dinheiro, vamos chamá-la de responsável pela renda passiva. Renda passiva é todo o dinheiro ou recurso que você usa mas não te pertence de fato, ou que você usa mas não trabalhou por ele (por exemplo, empréstimos, financiamentos, dívidas, heranças, impostos a pagar e até o dinheiro do cônjuge ou do sócio). E a casa 2, sua oposta, diz respeito ao dinheiro que você trabalhou para conquistar ou pelos seus recursos pessoais. 

Pensão e aposentadoria também são casa 8; o trabalho foi feito no passado, mas não é feito mais no presente. É o dinheiro que veio por uma condição ligada a terceiros, ao outro. A casa 8 tem a ver também com informações ocultas, aquilo que está escondido, e também com recursos intangíveis, como segredos. Pessoas que têm a casa 8 muito predominante geralmente possuem interesse por mistérios ou conseguem descobrir determinadas coisas que ficaram ocultas dos outros. Mexer com ocultismo e poderes ocultos também diz respeito a casa 8.  

Você também deve lembrar que a casa 8 tem a ver com situações extremas, ou seja, uma quase morte. Situações limite ou crises, pela analogia com Escorpião – signo de extremos – são também casa 8. Enquanto a casa 6 é uma doença crônica, a casa 8 é uma doença aguda, é aquela que exige uma resolução imediata. Tudo ou nada!

Para finalizar, a casa 9 é uma casa de elevação ao ponto máximo (rumo ao meio do céu). Portanto você está em processo de elevação e aprimoramento para chegar ao ápice, que é a casa 10. Tudo que amplia os horizontes e a visão de mundo é relacionado à casa 9. O processo de ampliação envolve diversas questões, como crenças, religião, filosofia, ética, justiça, que são pontos cruciais de direcionamento até o ponto mais alto do mapa. Ela também é ligada ao que é distante da sua origem, já que o contato com culturas diferentes da sua, amplia sua visão de mundo em relação às pessoas e a humanidade. E pelo lado da justiça, da ética e da filosofia, é a casa das grandes verdades universais. 


Curtiu esse conteúdo? Fique de olho nos próximos posts e conheça o nosso Curso Online de Formação em Astrologia: https://ciadosastros.com.br/

Aprenda astrologia melhor e mais fácil

O estudo da astrologia parece muito complexo para quem começa, mas quando ele é feito de maneira gradual, lógica, sistemática e passo a passo não é complicado. É como se você estivesse aprendendo a falar uma língua e compreendesse aos poucos o que é verbo, sujeito e predicado. 

A complicação começa se você troca de um curso para outro ou estuda sozinho, sem cumprir as etapas necessárias no currículo astrológico antes de ir adiante. 

Ao fazer toda sequência de estudos, do básico –  os signos, suas características e traços; planetas – as faculdades da alma ou eventos gerados por ele; as casas astrológicas – áreas da vida onde as coisas acontecem; ao intermediário – a posição de um signo ou planeta numa casa, depois a junção dos signos, planetas e áreas da vida, os diálogos dos planetas e suas funções planetárias, aspectos, a ligação entre as casas por regência; até finalmente o avançado, período no qual você lida diretamente com as técnicas de previsão. O estudo astrológico, dessa forma, é concatenado e, por isso, fácil de ser compreendido!

O Curso de Formação Online da Cia dos Astros é o único curso que oferece essa sequência, do básico ao avançado, em astrologia! Tudo isso de forma costurada e ordenada, facilitando o seu aprendizado!

MAIS VANTAGENS EM ESTUDAR COM A CIA DOS ASTROS 

💜 Formação completa dividida em módulos

💜 Materiais complementares

💜 Bônus que enriquecem seus estudos

💜 Webinários para responder suas dúvidas

Clique aqui e faça sua inscrição: https://ciadosastros.com.br/ 

Céu de Novembro

Vênus ingressou no signo de Sagitário no final do dia 1º, favorecendo o interesse por viagens e tudo aquilo que possa ampliar os nossos horizontes.

É bom ter certo cuidado com discussões e precipitações até o dia 06/11, pois Marte e Plutão estão em pé de guerra. Além disso, é bom evitar também ações obsessivas e destrutivas, porque arrependimentos podem surgir.

Logo a seguir, uma série de aspectos positivos ocorrem, é hora de aproveitar essas janelas de oportunidades que o céu proporciona. Primeiro, o Sol receberá boas influências de Saturno e Netuno, simultaneamente, de 7 a 09/11. Isso facilitará os nossos planos, permitindo uma dose dose de intuição, coincidências positivas e êxito!

Plutão também empresta energias poderosas a Mercúrio entre 9 e 10/11, será um período muito positivo para falar em público com autoridade e poder de influência aos outros.

Não deixe de aproveitar o período de 10 a 14/11, quando Marte e Júpiter permitirão uma energia extra para tudo que  precisarmos, seja numa atividade ou competição física, seja para resolver alguma questão emperrada há muito tempo.

No dia 11/11 você ainda poderá contar com Sol e Mercúrio em conjunção, o que significa maior facilidade de comunicação, busca de informações, contatos e de raciocínio rápido. Como Mercúrio ainda estará retrógrado nesse dia, é um excelente período para rever questões e documentos que estavam esquecidos ou pendentes.

Em seguida, de 12 a 14/11 Saturno dá uma força a esse Mercúrio para revermos textos e documentos também. Sol e Plutão em harmonia de 12 a 14/11 será um período muito benéfico para lidar com pessoas poderosas ou com questões financeiras.

Netuno pode causar algumas complicações entre os dias 13 e 14/11. Embora esse planeta fique em harmonia a Mercúrio, facilitando a comunicação não verbal e mais intuitiva, também será um período de quadratura com Vênus, o que pode dificultar a tomada de decisões referentes a dinheiro e gastos. O período também pode gerar paixões e encantamentos completamente desalinhados com a realidade. Sobre essas questões afetivas, ainda há Vênus conjunto a Júpiter (23 a 25/11), quando a busca por prazeres ficará intensificada. Cuidado com os gastos excessivos!

Um alerta para o período entre 23 e 26/11, quando Marte e Urano em desalinho podem provocar mudanças bruscas nos rumos dos acontecimentos, atitudes impensadas, precipitadas e até acidentes.

Marte entra no signo de Escorpião em 19/11. Como esse planeta é o regente clássico de Escórpio, ele se sente em casa, poderoso e forte. Até 03/01/2020 ele nos proporcionará maior libido, desejo sexual, assim como ações e iniciativas bem estratégicas e efetivas. 

O momento é de reunir todas as forças e concentrá-las intensamente num único ponto. Assim, a ação será ainda mais poderosa!

O Sol ingressa no signo de Sagitário em 22/11, nos injetando otimismo e fé. Ir além, ousar, ampliar os horizontes e viajar são atividades que estarão favorecidas até 22/12.

O mês termina de maneira bem bacana e satisfatória! Entre 27 e 29/11 Mercúrio se harmoniza a Netuno e Saturno, e Vênus a Urano. É um bom período para tomar as decisões certas com uma boa dose de intuição. Além disso, a vida social e afetiva tende a ficar saborosamente agitada!

7 dicas para aprender astrologia

Muitas pessoas questionam a facilidade ou dificuldade em se aprender Astrologia, acreditando que é um estudo muito hermético. Outros acreditam que é algo muito fácil. Estes, geralmente, leem um livro durante um mês e já se consideram astrólogos, acham que ganhar dinheiro nesse ramo é fácil, dando aula, principalmente na internet, sob a justificativa de que a Astrologia não é um estudo legítimo ou genuíno.

A boa Astrologia é aquela que funciona e, nesse aspecto, é importante atingir resultados. A finalidade deve ser a de  demonstrar que a prática realizada por astrólogos realmente funciona, não apenas na resolução de problemas do dia a dia, mas também na compreensão de problemas internos e expressões comportamentais, por um viés mais psicológico. A seguir, confira algumas dicas para estudar astrologia!

1) Como aprender astrologia?

Existem muitas maneiras de aprendê-la! Nos anos 80 e 90, por exemplo, o estudo autodidata era muito comum. Claro que, mais adiante, essas pessoas tiveram que se aperfeiçoar, mas é um dos caminhos possíveis, principalmente a partir da troca com outros astrólogos mais experientes nessa jornada. Isso pode ser feito através da leitura de livros, palestras e internet. Por outro lado, o grande desafio nesse caminho é conseguir unir tudo isso de forma sequencial sem ficar confuso em relação às múltiplas possibilidades.

Dessa forma, fazer um curso já montado previamente por astrólogos experientes pode ser a melhor opção para entender os conceitos de forma clara e sequencial.

2) Astrologia na internet: vídeos gratuitos

Claro que é possível aprender diversos conteúdos de forma esporádica, mas caímos sempre na questão do aprendizado sequencial. Evidentemente, depois de assistir um conteúdo ou outro, faltarão pedaços importantes na compreensão de determinado assunto ou tema. O estudo orientado e aprofundado é o ideal!

É importante destacar a necessidade da leitura específica do mapa natal, o que não ocorre em vídeos genéricos. Por isso, é comum que algumas pessoas não se identifiquem com as características do seu signo solar. Uma leitura aprofundada é essencial, portanto, na compreensão de qualquer conceito na Astrologia. Cada caso é um caso!

Assim como os vídeos na internet, a função dos antigos jornais e revistas de horóscopo também tem sua relevância, e disponibilizam boas informações, mas se você realmente pretende estudar a Astrologia e utilizá-la para si, para seus projetos pessoais e profissionais, o recomendado é um curso. É preciso, então, sempre comparar e confrontar esses materiais com a prática que você tem: caso a caso, ao verificar as configurações astrológicas no mapa individual ou ao verificar uma situação coletiva.

3) A necessidade de leitura

Para estudar Astrologia é fundamental que haja uma leitura aprofundada e a familiaridade com a forma como os conceitos são abordados pelos mais diversos astrólogos, mesmo que conflitantes. Isso ajuda você a fazer uma síntese própria!

Ninguém consegue memorizar tudo só de ouvir, apenas pessoas realmente diferenciadas. Por isso, as diferentes possibilidades de leitura são importantes para atingir a excelência no conhecimento. Então, se você vai estudar Astrologia, não adianta apenas ouvir o que astrólogos consagrados dizem a respeito de determinados assuntos e sair por aí repetindo como um papagaio o que eles disseram. Sabemos que cada caso é um caso e uma pessoa de Áries pode ser tanto agressiva quanto um doce de pessoa, depende muito da configuração do mapa. É como analisar uma impressão digital!

Por isso, outra característica importante para quem deseja estudar Astrologia é gostar de ler. Do contrário, essa pessoa será um astrólogo muito superficial.

4) Funcionamento distinto das chamadas ciências exatas

A Astrologia não funciona da mesma maneira que as chamadas ciências exatas. Há diferentes manifestações para uma mesma situação, como a mencionada anteriormente sobre Áries. 

Uma pessoa com Saturno na casa 10, por exemplo, pode ter várias experiências de fracasso e outra pessoa, por sua vez, pode ter um ou duas delas e depois comandar grupos de pessoas com mãos de ferro ou certa tolerância. Tudo isso depende do restante do mapa! Não há uma receita de bolo para as diferentes nomenclaturas. É muito mais fácil fazer a comparação de diferentes perspectivas como um todo, ou seja, através do mapa natal. Entender em partes é entender superficialmente e, dessa forma, não é o suficiente para um bom astrólogo.

5) O tempo e a variedade na Astrologia

O tempo e a variedade da aplicação dos conceitos em diferentes casos é fundamental. Quando você obteve sucesso numa determinada interpretação não há garantia de que ocorra o mesmo em outras situações. 

É mais fácil sedimentar suas convicções com a prática de lidar com a outra pessoa, oferecendo a chance dela se expressar e, com o tempo da consulta, mostrar que o que ela disse diz respeito justamente a uma característica que você mencionou anteriormente, no começo do seu atendimento.

Dê tempo a si mesmo para captar todas as nuances e absorver a profundidade e experiência conforme a sua própria linguagem. Em seis meses de estudo, apenas, isso não é possível.

6) Nenhum sistema é superior a outro

Não caia no erro de achar que determinado sistema ou autor é superior a outro. O domínio de cada modo de aplicar a Astrologia é o que importa na hermenêutica!

Tente fazer um contraponto entre os diferentes materiais, porque sempre haverá algo de pertinente e não desqualifique o estudo que alguém demorou décadas para fazer e concluir. É como se fosse um idioma, o português, o inglês, o espanhol e outros funcionam e isso é que importa!

Em astrologuês, sistemas diferentes podem atingir o mesmo resultado. O símbolo ultrapassa a linguagem utilizada!

7) Treine muito, tenha dúvidas, não seja preconceituoso

Esteja aberto às diferentes formas de visão! Leia de tudo, seja informado, mergulhe em diferentes ciências reconhecidas: filosofia, história, antropologia, física, geografia, geologia e em tudo que puder, não apenas para ter uma linguagem adequada, mas também para que você possa repensar algumas das suas certezas!

Lembre-se que o conhecimento que dá resultado é aquele que sintetiza contrapontos. Isso garante uma leitura de mapa natal muito boa e de mundo, melhor ainda. 

Curtiu esse conteúdo? Fique de olho nos próximos posts e conheça o nosso Curso Online de Formação em Astrologia: https://ciadosastros.com.br/ 

O significado das casas astrológicas: 4 a 6

A casa 4 está na parte mais inferior do mapa, ou seja, é o fundo do céu. O Sol nasce no Ascendente, sobe até chegar no meio do céu, e depois se põe no Descendente. Portanto, tudo que está acima da linha do horizonte diz respeito ao que é externo ou público (iluminado pelo Sol), enquanto tudo que está abaixo (casas 1 a 6) refere-se a questões não públicas ou íntimas. Essas informações são levadas em consideração ao estudarmos os significados das casas astrológicas.

Quanto mais embaixo a casa no mapa, mais ligada à nossa intimidade ela será. Como a casa 4 é a mais baixa, ela é com certeza a mais íntima também. Como numa árvore, essa casa tem a ver, em primeiro lugar, com as nossas raízes, de onde viemos e para onde vamos – nossos antepassados, família, início e final da vida. Ela se relaciona às questões familiares, origens e tudo que antecedeu a existência de cada um de nós. A família oferece o sentimento de pertencimento e proteção diante da fragilidade humana. Esse senso de proteção é o nosso clã, nossa origem. Analogamente, a casa 4 também significa família no sentido de útero – de onde vim e como me sinto abrigado, protegido do ambiente externo. Além disso, essa casa está ligada à nossa intimidade. Todo mundo tem coisas que só compartilha com familiares ou amigos muito íntimo, ou nem compartilha porque é íntimo demais. Essa intimidade, esse momento de ‘estar com os botões’, lá no fundinho, também é a casa 4.

Você já deve ter ouvido falar que a casa 5 tem a ver com os filhos, mas por que será? Basta pensarmos no DNA que pais e filhos carregam. É muito comum que pais se vejam nos seus filhos e vice-versa, tanto nas características físicas quanto comportamentais, como o jeito de falar. Essa casa astrológica também está ligada à criatividade e, portanto, aos filhos e qualquer coisa autoral. Aquilo que você cria e ninguém consegue fazer diferente, como um filho, um livro, uma pintura, uma característica só sua. Por isso, a Casa 5 é uma forma de autoexpressão, algo extremamente individual. Tudo que você cria do jeito que só você sabe fazer diz respeito a ela. O seu filho tem o seu jeito, assim como o livro que você assina e qualquer coisa que você faça. Dessa forma, a casa 5 é também uma casa de poder pessoal e autoafirmação, já que suas características o diferenciam dos demais e são únicas. Além disso, essa casa tem a ver com prazer, diversão, jogo e riscos. Correr o risco, e se dar bem ou mal na paquera, por exemplo, faz parte dessa casa astrológica.

A casa 6, por sua vez, diz respeito à vida ordinária, enquanto a 12 se refere à vida extraordinária ou que está fora de ritmo ou de funcionamento. Falaremos mais sobre ela em breve! Essa casa, então, diz respeito a tudo aquilo que está dentro do eixo da vida e tem uma analogia com o signo de virgem, que é a funcionalidade. A vida ordinária, dessa forma, funciona com rotina e ritmo, DI-A-RIA-MEN-TE. Uma casa 6 bem resolvida proporciona uma vida cotidiana organizada, com ritmo, horários, cadência, fazendo com que as coisas funcionem e a vida seja produtiva. Além disso, essa casa astrológica tem a ver com a saúde e com os hábitos. O que faz todo sentido, já que nossos hábitos são diretamente responsáveis pelo nosso estado de saúde (tanto para o bem como para o mal). Maus hábitos, então, geram doenças crônicas, enquanto bons hábitos geram boa saúde na casa 6.

Curtiu esse post e ficou curioso sobre as casas astrológicas? Fique de olho nos próximos posts e conheça o nosso Curso Online de Formação em Astrologia: https://ciadosastros.com.br/ 

Signos Interceptados

Os signos interceptados fazem parte de um tema muito controverso, já que muitas pessoas o confundem com casas e planetas interceptados.

Vale lembrar que a interceptação de um signo dentro de uma mandala astrológica depende do sistema de casas utilizado na interpretação. Dessa forma, ao mudar o sistema de casas, pode ser que não haja um signo interceptado. É o que acontece, por exemplo, quando você usa o sistema de casas iguais, ou seja, um sistema no qual as casas astrológicas são mantidas do mesmo tamanho.

É sempre o eixo do zodíaco que é interceptado. Por isso, sempre que você tem um signo interceptado, o outro que corresponde ao seu oposto no eixo também estará. Veja a relação de interceptações na imagem/legenda abaixo:

Imagem: relação de interceptação entre os signos

As pontas das casas astrológicas são ocupadas por um signo e início de outro. O signo interceptado é um signo que se encontra inteiro numa casa, mas sem ocupar suas cúspides. Não existe casa ou planeta interceptado!

O signo interceptado representa virtudes, qualidades, traços, características dos dois signos interceptados no mapa natal que o indivíduo não acessa, compreende, sente ou experimenta. Para entender melhor essa relação basta verificar no seu mapa natal os signos e planetas presentes. Você vai perceber como existe uma relação íntima com as qualidades deles, na forma como você lida com elas e, principalmente, como você as sente. Por outro lado, os signos e planetas que não estão presentes representam uma relação de distanciamento, de pouco contato e significação.

Agora imagine um signo interceptado, ou seja, uma área da vida de abstração. É possível acessá-la intelectualmente, mas na hora de experimentá-la ela escapa por entre os dedos. O sentimento que surge é o de que você não sabe lidar com aquelas qualidades. Uma pessoa que tem Áries e Libra interceptados, por exemplo, tanto do lado de tomar iniciativa (Áries) quanto de ponderar (Libra) sente dificuldade de experimentar essas características ou qualidades na prática. A relação que se forma, então, é a de abstração. Como a que surge ao falar de um lugar que você nunca visitou, só leu a respeito.

Curtiu esse tema? Ele é um dos assuntos estudados no Curso Online de Formação em Astrologia da Cia dos Astros, o mais completo sobre esse universo e feito de forma totalmente online, no seu ritmo e onde você estiver: https://ciadosastros.com.br/

Céu de Outubro

No início do mês vivemos sobre a quadratura de Vênus e Plutão, que teve início no dia 30/09 e terminou na noite do dia primeiro. Evite os ciúmes e os investimentos arriscados, pois o céu não está favorável para essas coisas!

Marte passa pelo signo de Libra do dia 04/10 a 19/11, esse é um período favorável para tomar iniciativas de conciliação e resolução de conflitos. Isso acontece porque fica mais fácil se colocar no lugar do outro e entender, assim, seus medos e fraquezas, facilitando as ações diplomáticas em que ambos devem ceder em prol de um benefício em comum.

O ganha-ganha pode trazer mais benefícios nesses dias do que a simples imposição a qualquer custo. Por outro lado, é importante ter atenção ao período de 03/10 a 9/12, quando Mercúrio passa pelo signo de Escorpião. Inclusive, ele fica retrógrado entre 31/10 a 20/11, trazendo um clima de desconfianças mútuas e busca de significados velados no que é dito.

Vênus também passa pelo signo de Escorpião entre os dias 08/10 e 11/11, levando essas desconfianças para o campo afetivo. Não exagere na dose, porque o gosto pode não ser bom!

Entre os dias 06 e 07/10, Mercúrio e Urano em tensão podem criar boas oportunidades à busca de informações e pesquisas técnicas, mas é bom evitar a ansiedade e manter o foco, anotando as ideias que surgirem para não desperdiçar os insights.

Sol e Saturno se atacando de 6 a 08/10 pode produzir um excesso de crítica, levando a um descarte de boas ideias eventualmente. Porém, entre 12 e 14/10, elas podem surgir por causa das facilidades que Sol e Júpiter podem nos proporcionar.

Vênus, que se opõe a Urano entre 12 e 13/10, pode afetar as relações afetivas e sociais neste período. Podemos buscar muito mais excitação e novidade!

Como Vênus está em Escorpião, a dica é evitar excesso de controle e ciúmes. Isso pode gerar tensão desnecessária! 

Mercúrio faz bons aspectos com Saturno e Netuno entre os dias 13 e 15/10 e, depois, entre 14 e 16/10. Pelo lado de Saturno é um excelente período para trabalhos intelectuais que exijam muita concentração mental. Pelo lado de Netuno a dica é dar aquele descanso merecido para o intelecto e deixar a mente mais aberta para aproveitar insights, intuições ou, simplesmente, apreciar a poesia, arte e tudo que puder elevar o pensamento, incluindo a meditação e a prece.

Como Sol e Plutão vão estar em conflito de 13 a 15/10 é bom evitar situações conflituosas com autoridades, que podem se irritar mais do que o normal e prejudicá-lo. Melhor evitar o confronto com essas pessoas!

Logo em seguida, de 18 a 20/10, Plutão e Mercúrio em harmonia vão facilitar todo tipo de trabalho investigativo e o pensar em profundidade.

Na sequência, de 21 a 26/10, Vênus faz excelentes aspectos com Saturno, Netuno e Plutão. É bom aproveitar esses dias para dar um “up” na sua vida social e afetiva. Aproveite para ficar mais próximo de quem você gosta e, assim, tornar a relação mais sólida, agradável e profunda.

O Sol passa pelo signo de Escorpião de 23/10 a 21/11, gerando uma tendência, ainda que sutil, de comportamentos característicos deste signo. Pode ser que o modo de enxergar e sentir o mundo fique mais intenso, mas ao mesmo tempo reservado e estratégico. 

Entre os dias 25 e 29/10, Marte em dissonância com Saturno pode dificultar as ações apressadas e impensadas. Se surgirem obstáculos, a dica é manter a calma e procurar contorná-los com paciência e persistência, isso evitará o estresse! Essa dissonância tende a ficar ainda mais forte entre os dias 27 e 29/10, já que neste período também Sol e Urano ficam em oposição!

Pouco antes do fim do mês, um aspecto entre Saturno e Netuno deve ocorrer de 28/10 a 19/11, direcionando e estruturando todas as ações para que haja um sentimento de segurança.

Fechando Outubro, aproveite que Mercúrio e Vênus estarão em conjunção para fazer bons negócios ou conquistar aquela pessoa que há tempos está na sua mira, mas ainda não caiu na sua!  

O significado das casas astrológicas: 1 a 3

As casas astrológicas fazem parte de um tema muito corriqueiro, mas neste post você descobrirá significados a partir de preceitos inerentes das casas 1, 2 e 3, ampliando a visão que você tem de cada uma delas.

Vamos começar lembrando um aspecto importante, que é a divisão das casas astrológicas. A linha do horizonte corresponde a casa 1 até a casa 7. Depois nós temos o eixo: meio do céu e fundo do céu. O meio do céu é o ponto onde o Sol está a pino, o ponto mais alto. O Sol nasce no Ascendente, sobe até chegar no meio do céu, e depois se põe no Descendente. Tudo que está acima da linha do horizonte, portanto, está externo e tudo abaixo dela está interno. Essas informações são levadas em consideração ao estudarmos os significados das casas astrológicas.

A nossa essência é marcada pelo Sol, pela Lua e pelo Ascendente. Isso quer dizer que a maior parte da nossa personalidade tem a ver com esses três fatores no mapa. A casa 1 é a casa do Ascendente. Este, por sua vez, não é a nossa essência, mas um comportamento que escolhemos ter inconscientemente. É o jeito com que cada um de nós aparece para os demais. Podemos dizer, então, que o Ascendente é um tipo de persona, uma máscara social, usada como proteção em relação às pessoas que nós não conhecemos. Além disso, ele tem a ver com a forma física. Alguns astrólogos dizem, inclusive, que é a parte da frente do corpo. Depois, quando formos finalizar o significado das casas astrológicas, você verá que a casa 12 tem a ver com a parte de trás do corpo (com a nuca ou as costas), porque diz respeito àquilo que não é perceptível sobre nós mesmos.

Tudo que significa ‘as minhas atitudes’, ‘as minhas escolhas’, o jeito como ‘eu escolho me comportar’, isso é o Ascendente. Tudo isso tem a ver com a aparência! Através da análise do Ascendente e do regente é possível acessar traços da forma física.

A casa 2 tem uma analogia com o signo de Touro e representa a segurança, principalmente do ponto de vista material. Esse sentimento é gerado por aquilo que você pode contar: seus recursos, celular, carro, dinheiro, entre outras coisas, para poder sobreviver. Por isso, ela é uma casa muito ligada a questões de sobrevivência. Primeiro sobrevivência, depois conforto. Ela também está ligada a determinados valores que só existem, inclusive, porque oferecem segurança. Além disso, a casa 2 aponta para o modo de aquisição e aplicação de recursos, a forma como você aplica seu dinheiro para obter segurança.

Outro significado muito forte da casa 2, nem sempre lembrado, é a questão da concretização. Quem tem uma casa 2 boa tem uma facilidade de concretizar coisas e projetos. Se na casa dois algo é decidido, na casa 2 isso é concretizado. 

Uma pessoa com uma boa casa 2 consegue não só concretizar uma ideia, mas também identificar a melhor maneira de aplicar seus recursos. Se for a criação de um produto, um pastel, por exemplo, ela consegue pensar nos melhores ingredientes, o local para comprá-lo, além de ter a capacidade de reunir os seus recursos, manipulando todas as questões necessárias para o lançamento desse produto.

A casa 3 tem uma analogia com o signo de Gêmeos. Para começar, podemos mencionar a curiosidade geminiana. Portanto, essa casa está ligada à área da vida que busca informações e se preocupa com o que está acontecendo ao redor. No entanto, essa busca é ligada a conexões e comunicações. Uma coisa muito ligada ao regente de Gêmeos, Mercúrio, é o intelecto, a informação, o raciocínio e o deslocamento.

A casa 3 tem a ver também com papéis, documentos, recibos, contas, estudos e ensino. A troca de informações presente na relação de ensino-aprendizagem, as primeiras letras, a primeira escola, tudo isso diz respeito a essa casa astrológica. Outro aspecto que resume muito bem a casa 3 é o comércio e a negociação, já que para vender bem um produto é necessário conhecê-lo e divulgá-lo: olha aí novamente a questão da troca!

Curtiu esse post e ficou curioso sobre as casas astrológicas? Fique de olho nos próximos posts e conheça o nosso Curso Online de Formação em Astrologia: https://ciadosastros.com.br/ 

Página 1 de 13