Categoria: Planetas na astrologia (Página 1 de 2)

Saturno Plutão: saiba como essa conjunção no céu afeta sua vida pessoal

Você já verificou no seu mapa em que ponto está a conjunção de Saturno e de Plutão que está vigente no céu? Essa conjunção é um tanto quanto complexa, porque ela mexe com diversas instâncias importantes em todo o planeta, mas quando mexe com algumas situações individuais se apresenta dentro do assunto de cada casa, ou seja, em que ponto do mapa ela cai para você. 

Essa conjunção ocorre aproximadamente a cada 36 anos e essa passagem, assim como outras que estabelecem o contato entre Saturno e Plutão, coincide com crises econômicas, empobrecimento de grandes contingentes populacionais, quedas de sistemas organizacionais. Muitas vezes, como nas oposições, que também fazem parte do contato entre estes planetas, ocorrem problemas sérios. Exemplo disso é o 11 de Setembro, uma oposição entre Saturno e Plutão e Virgem em Sagitário. Em 1864 houve outra oposição entre Saturno e Plutão, em 1930-1931 novamente outro contato entre os planetas. Todos esses acontecimentos atingiram diversas pessoas em nível individual, mas a partir de um grande processo coletivo ou de uma sucessão de eventos. 

De que forma esse contato pode atingir você do ponto de vista individual? Se Saturno e Plutão estiverem mexendo com a sua primeira casa, isso vai influenciar a sua forma de iniciar as coisas, com a sua identidade e autoimagem, por exemplo. Muitas vezes nessa casa, é necessário fazer algum tipo de tratamento médico. Não é nenhuma surpresa caso apareça alguma dor no joelho ou na lombar, com uma forte tensão na cervical, por exemplo. 

Se essa conjunção cair na sua Casa 2 vai mexer com as suas finanças, o modo como você consome, o usufruto de objetos e imóveis. Além disso, pode ser que você tenha que ceder em alguma coisa. É preciso cuidado com investimentos, sobretudo, em equipamentos e compras. 

Já na Casa 3 você pode receber influências nos seus relacionamentos com irmãos, envolvendo algum tipo de ajuda no casamento, emprego ou saúde; na forma como você lida com seus vizinhos (obras, barulho e outras situações envolvendo problemas de condomínio); questões relacionadas ao trânsito, como dificuldade de sair de casa, entre outras. 

Na Casa 4 essa conjunção pode atingir familiares, sobretudo a figura paterna e pessoas mais idosas. Além disso, pode atingir questões relacionadas a imóveis da família, caso ela possua algum bem além da própria casa. 

Na Casa 5 a conjunção atinge os seus filhos, o seu processo criativo e formas de divertimento. É provável que você tenha que trabalhar um pouco mais, sistematizar as formas que você usa ou usava pra se divertir e talvez agora transformar aquilo em algo útil, que possa oferecer algum tipo de garantia para o futuro. Além disso, você tem um comportamento até meio impulsivo e preocupado em deixar um legado. Em relação aos filhos é bom tomar alguns cuidados preventivos relacionados com a saúde, fazer exames. O comportamento dos filhos também tende a ficar um pouco complicado, muitas vezes um processo depressivo aparece e é necessário enfrentá-lo.

Na Casa 6 a conjunção mexe com as suas relações com os seus colaboradores e as pessoas com quem você trabalha e lida durante o dia a dia, além da saúde. Vale a pena realizar exames preventivos, verificar se você está ou não sobrecarregado. Essa sobrecarga pode surgir a partir da falta de algum colega, devido a férias, aposentadoria ou doença de outro, acarretando algum tipo de ocupação a mais. 

Na Casa 7 a crise aparece nos relacionamentos, contratos e tudo aquilo que é compromissado. Relações que não estão 100% acabam sofrendo términos ou litígios. Nessa posição é possível observar o desencadeamento de conflitos entre aqueles que são declaradamente oponentes. Podem passar a assumir atitudes mais evidentes de que são oponentes. Além disso, alguns contratos podem não vingar e são necessárias algumas revisões de contratos. 

Na Casa 8 é importante verificar se é necessário algum tipo de cirurgia, alguma reformulação geral no comportamento. Essa posição revela uma purgação, uma espécie de morte e renascimento necessária. Seus parceiros e cônjuges podem estar vivendo situações dramáticas, muitas vezes relacionadas a problemas financeiros. Saturno e Plutão na oitava casa também evidenciam a necessidade de gerenciar recursos de pessoas já falecidas, heranças, com atrasos em inventários. 

Na Casa 9 há uma reformulação geral naquilo que o norteia filosoficamente e nas questões relacionadas às suas crenças. De qualquer jeito, há alterações em ambientes universitários e acadêmicos com a presença de crises, conflitos ideológicos e locais de cultos religiosos. Viagens longas também recebem a influência desta conjunção. Muitas vezes as pessoas viajam para trabalhar e resolver grandes crises em locais distantes que eventualmente a empresa solicite. Nesse sentido, é importante evitar locais reconhecidamente arriscados quando a conjunção Saturno e Plutão estão na nona casa no mapa natal. 

Na Casa 10 você pode passar por reformulações, se reorientando vocacionalmente,  mudando de profissão, recebendo responsabilidades enormes acreditando que não está preparado, mas não haverá muita saída. Nesse sentido, é importante aceitar o que vier! Por outro lado, você pode estar finalmente se libertando de um rótulo que nunca lhe coube, encerrando uma fase crítica da vida nessa área. 

Na Casa 11 algumas situações com grupos, associações, clubes e sindicatos aparecem.  Amigos podem sofrer com algum problema de saúde pessoal ou na família, tendo que faltar a essas reuniões e eventos. Além disso, pode ser o momento de passar por testes e avaliações para participar desses grupos.

Na Casa 12 há um retorno de diversas atitudes e tomadas de decisão que foram realizadas ao longo dos últimos 36 anos. Muitas vezes é a hora de purgar a esperança vã, de se isolar para compreender o que deu errado antes para você estar na situação em que se encontra atualmente. 
Esse é um panorama geral de como a conjunção Saturno Plutão nos afeta em nível individual no mapa natal. Para saber mais sobre este assunto, acesse o nosso site e inscreva-se no nosso Curso Online de Astrologia: https://www.ciadosastros.com.br/ 

Como funcionam os planetas lentos no mapa natal

Frequentemente alguém pergunta como funcionam os planetas muito lentos no mapa natal, quando estão em algum signo do zodíaco. A presença de Urano, Netuno ou Plutão, por exemplo, em determinado signo, não causa uma ação imediata ou direta no comportamento de uma pessoa.

Quando Plutão está em Capricórnio, por exemplo, é comum que as pessoas digam “agora vai ser assim ou daquele jeito”. Na verdade, o comportamento exercido será o de massa, de população e não algo muito individual.

A posição dos planetas nos signos não quer dizer muita coisa no que tange o nível individual, embora possa dar uma noção de como o coletivo funciona. É muito mais fácil para este fim observar a posição dos planetas numa casa astrológica, que é algo muito mais individual, e revela como cada planeta incide na sua vida.

É muito comum também que as pessoas perguntem, por exemplo, “Eu tenho Netuno em Peixes, como isso funciona no meu mapa?”  Pode-se dizer que em épocas assim há situações como crises de refugiados, pesquisas sobre drogas alucinógenas na medicina, grandes massas marginalizadas e vitimizadas, mas isso não significa que você, individualmente, irá se comportar como uma vítima nem se tornará refugiado necessariamente. Como dito acima, é preciso verificar a posição do planeta por casa, isso sim é um dado mais individual e passível de ser manifestado em seu comportamento mais direto e em circunstâncias concretas em sua vida.

Imagine um mapa natal…

Netuno em Peixes na Casa 5, por exemplo, pode afetar a forma como você se diverte, na sua criatividade, em eventuais filhos, afilhados e pessoas mais jovens com quem você convive, sua forma de interação e identidade. Nesse sentido, Netuno diz respeito à forma como a coletividade o afeta em nível individual.

Saturno e Plutão na 3ª casa, por exemplo, fala sobre a forma como você se comunica. Analisando Saturno em Capricórnio, por sua vez, não há nada muito relevante individualmente falando. No entanto, esses dois planetas – Saturno e Plutão – na 3ª casa acaba revelando uma pessoa com algum tipo de dificuldade em se comunicar inicialmente. Se este for o seu caso, há uma predileção muito forte por informações consistentes e com embasamento e com coisas que sejam tradicionalmente reconhecidas. É comum que você passe por fortes crises quando fala, além de enfrentar determinados assuntos com certo embate. Esse posicionamento revela o aspecto individual, unindo o simbolismo de Capricórnio e a Casa 3 comporta em si.

Analisando Urano em Touro, em termos coletivos, por exemplo, esse posicionamento abarca as situações econômicas, mudanças de senso estético e questões voltadas para recursos. Em nível individual, esse posicionamento incide na quebra contínua de rotina, na tendência em atuar em campos profissionais de vanguarda, que tenham grupos de amigos e tecnologia, com necessidade de agir de forma muito humanista –  um dos motes simbólicos do comportamento uraniano. Nesse sentido, a pessoa tende a ser bastante rebelde, iconoclasta, original e inortodoxo no campo do cotidiano, no trabalho e na forma como ela lida com a saúde.

Curtiu esse conteúdo, mas ficou curioso(a) para saber mais? Conheça o nosso Curso Online de Astrologia: https://www.ciadosastros.com.br/

O Ingresso de Marte em Peixes

Nesse post vamos falar sobre a posição de Marte no céu, que entrou no signo de Aquário nos últimos meses. No dia 16 de Novembro Marte ingressou no signo de Peixes e ficará até o dia 1º de Janeiro, trazendo um cenário bastante interessante.

Esse cenário celeste é coletivo, ou seja, afeta a todos nós. Marte em Astrologia está ligado aos nossos impulsos, iniciativas, a capacidade de empreender, de decidir. Como esse planeta está no signo de Peixes, a dica é que a ação mais eficaz e os impulsos que vão trazer mais êxitos são aqueles em que a nossa atuação seja panorâmica. De que forma? Vamos fazer uma analogia ao futebol. É como se antes de chutar a bola você tenha que examinar o campo todo, o adversário e as condições amplas daquela jogada para fazer o gol. Por isso, nenhuma decisão ou atitude que seja observado apenas o detalhe deve ser tomada neste período, pelo contrário, devem ser analisadas de forma ampla para que se tenha sucesso.

A segunda dica é não brigar, se indispor ou forçar algo em determinadas situações. Evite o conflito, contorne a situação e evite se indispor. Peixes é um signo de água, portanto agir de forma fluente e contornar o confronto, evitando o desgaste de energia, é o mais indicado. Siga sem criar adversidades em torno das suas ações e decisões!

A terceira dica é esperar a maré a seu favor. Quando a maré está ao seu lado é o momento mais favorável para que você tome decisões e encontre menos resistência. Não é preciso nadar contra a correnteza, porque basta usar as velas do barco e o vento a seu favor. Dessa forma, todas as suas decisões fluirão sem muito esforço ou desgaste de energia.

Nesse ingresso de Marte em Peixes uma pequena decisão acaba tendo um efeito dominó, o que é muito positivo coletivamente. Quer dizer, entre outras coisas, que cada pequena decisão ou esforço trará resultados. Aproveite os bons ventos e reme rumo ao seu sucesso!

Essa posição favorece encorajamentos, iniciativas e ações das pessoas que têm Planetas, Ascendente, Sol e Lua em Peixes, Câncer e Escorpião.

Achou esse post muito curto e quer saber mais sobre o ingresso dos Planetas nos signos? Conheça o Curso de Formação em Astrologia: www.ciadosastros.com.br e inscreva-se no nosso canal no youtube: https://bit.ly/2QaLtDV

O Ingresso de Júpiter em Sagitário

Nesse post vamos falar brevemente sobre o ingresso de Júpiter em um dos seus signos de domicílio, onde é naturalmente poderoso: Sagitário. O outro signo é Peixes, pela regência Tradicional. É nos signos de domicílio que um planeta fica mais poderoso; nesse caso, Júpiter tende a esbanjar tudo aquilo que ele tem de bom e também o que não é tão bom assim.

Cada vez que Júpiter chega em seus signos de domicílio, normalmente, há uma série de benefícios em relação aos assuntos que ele rege. Nesse caso, Sagitário, que se associa com todos os esquemas que envolvem vida universitária; processos de desenvolvimento do pensamento filosófico, inclusive dos sistemas de crença e questões religiosas, que promovem discussões em âmbitos da vida ligados a isso, permitem nosso crescimento por uma via superior. Por outro lado, isso também vai de encontro com outra faceta sagitariana que é o dogmatismo. Ou seja, a certeza absoluta de alguma coisa, mesmo que não haja provas cabais do funcionamento daquilo que você defende. Esse é um dos primeiros efeitos a ser percebido logo no início do ingresso.

O trânsito de Júpiter por todo o zodíaco costuma levar 11 anos e 315 dias, aproximadamente 12 anos. O planeta Júpiter entra no signo de Sagitário no dia 08 de Novembro de 2018.

Para se ter uma ideia dos efeitos possíveis, há 12 anos, quando Júpiter passou nesse signo (final de 2006 e durante 2007), houve um incremento no sistema de transportes de massa, um alastramento muito veloz de ideias, revelando pessoas vorazes por consumir novos conhecimentos. Houve também, por outro lado, levantes com caráter religioso, como a revolta popular em Myanmar contra o regime militar, revolta liderada por monges budistas, que se envolveram ativamente no conflito. Freiras também aderiram ao movimento. É bem visível a coincidência desses religiosos envolvidos em um drama coletivo, que sensibilizam o mundo com o trânsito de Júpiter e que rege, entre outros fatores, a religiosidade.

Podemos ver essa ideia do alastramento também em nível subjetivo, a partir de notícias falsas manipuladas por propagandistas, por exemplo. Alguém tem a certeza absoluta de que um fato realmente aconteceu ou que fulano é o malvado ou que deixa de ser, e isso se espalha rapidamente. Essas crenças e dogmas inquestionáveis também estão na seara do Planeta Júpiter. Por este motivo, quando muito poderoso como em sua passagem em signos de domicílio (repetindo: Sagitário e Peixes), ficamos o ano inteiro sujeitos a essas tendências dogmáticas mais fortes. Por outro lado, também há benefícios poderosos. Dessa forma, assim como há um incremento e melhorias no sistema de transportes, também pode haver um lucro maior dessas empresas. Júpiter é um dos planetas que mexem com o imaginário; dessa forma as pessoas tendem a ficar um pouco mais otimistas nesse período.

Quando fazemos uma projeção para signos solares do zodíaco de uma pessoa, ou seja, quem tem signo X ou Y, quem nasceu com planetas dentro do signo de Sagitário encontra Júpiter em um aspecto muito bom para ganhar entusiasmo, confiança e fé na vida. Isso também vai ser um benefício para quem tem algum planeta – sobretudo Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte – em Áries e Leão, porque farão um aspecto benéfico e harmônico, chamado Trígono, com todos os planetas que estiverem nesses signos ao longo do ano todo.

Sagitário, Áries e Leão são signos do elemento Fogo, portanto todos os fatores de fogo dentro do mapa também estarão favorecidos. Inclusive, as chances de fazer longas viagens e conhecer culturas diferentes serão bem maiores para pessoas com ênfases nesses signos, assim como elas também podem ter alguma evidência em cursos universitários ou em sistemas religiosos. Outros signos que tendem a ganhar benefícios são Aquário e Libra, que estão no aspecto de Sextil; uma distância angular que os signos ficam e que favorece aspectos harmônicos. Pessoas com planetas nesses signos encontrarão com mais facilidade recursos e soluções, apoio de amigos e pessoas interessadas no bem-estar e em projetos de vanguarda para o coletivo, boas associações, favorecimento em assuntos litigiosos ou que merecem um acordo (especialmente em se tratando de Libra).

Já quem tem ênfase e planetas dentro dos signos de Gêmeos, Virgem e Peixes pode ter dificuldades com pessoas ligadas ao meio acadêmico. O lado crítico de Virgem vai ter que lidar com o dogmatismo presente e o lado sensível de Peixes vai ter que lidar com formas mais diretas, talvez até meio rudes, de expressão de pessoas com quem lida. Também é bom ficar atento para, quando for viajar, não perder bagagens. Isso pode ser contornado com uma boa sistematização.

Os signos mais neutros na passagem de Júpiter em Sagitário são Touro, Câncer, Escorpião e Capricórnio, o que não significa que ele não vai ter efeito nenhum para estes signos. Em algum ponto do mapa pode acabar tocando um ou outro planeta por aspectos, como já falamos.

Curtiu esse post, mas achou muito curto? Inscreva-se no Curso de Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Não perca nenhum vídeo no nosso canal, inscreva-se no YOUTUBE: https://bit.ly/2CxefY5

Comportamentos e Técnicas de Previsão

Quando as pessoas vão em busca de um astrólogo para saberem alguma previsão em relação às suas vidas, o profissional se concentra em realizar essas previsões voltadas para fatos, acontecimentos e tendências que estão para acontecer na vida do indivíduo. Por outro lado, é fundamental que junto com esse relato de possibilidades, fatos e eventos haja uma orientação para que a pessoa se prepare melhor para essas passagens planetárias.

É fundamental explorar as possibilidades positivas apontadas para determinada passagem de um ciclo planetário, assim como tomar providências para minimizar ao máximo os efeitos, danos e obstáculos sugeridos pelas passagens dos ciclos planetários mais desafiadores.

Numa passagem de Júpiter muito auspiciosa pelo Sol, Ascendente ou determinada Casa no mapa, por exemplo, é necessário ter um comportamento voltado para explorar novos horizontes. Abrir a mente e o coração, sair da inércia, explorar novas possibilidades, circuitos, ambientes, geografias, conhecimentos, além de se aventurar mais são posturas que ajudam a pessoa a receber os benefícios desse ciclo.

Por outro lado, se a pessoa vai ter uma passagem mais delicada (como a de Saturno), o comportamento deve ser o de preparo para ciclos mais magros, enxugando um pouco as despesas, moderando ambições, cortando gastos. Deve também ampliar o nível de esforço, determinação, competência, adquirindo maior qualificação na área de atuação, se envolvendo com mais vigor em suas atividades e objetivos, com austeridade e dedicação. Deve-se munir de paciência e determinação para enfrentar os desafios que esse ciclo vai trazer.

Outro exemplo é o Ciclo de Urano, quem se prepara para essa passagem deve ter um pouco mais de disposição para inovar, se desprender de determinadas situações e pessoas, a fim de buscar um caminho de curiosidade, disponibilidade, liberdade e autonomia.

Essas são algumas dicas para pessoas que buscam uma orientação em relação a passagem de determinados Ciclos Planetários. Você pode conferir esse tema com mais detalhes no Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

Planetas fortes e fracos no mapa astrológico


Na vida quando tudo está em perfeita harmonia temos a sensação de que tudo se encaixa, não é verdade? O mesmo acontece na Astrologia. Quando os planetas estão nos signos que regem, ganham força e quando estão nos signos opostos àqueles, enfraquecem. Os termos domicílio e exílio ilustram muito bem esses opostos. Eles se referem a dignidades e debilidades planetárias. Na prática, um fator em domicílio se manifesta em toda a sua natureza, sem dissimular suas características. Por exemplo, a Lua em domicílio (Câncer) representa uma boa capacidade de lidar com as emoções e expressá-las, além de compactuar com as emoções alheias.

Quando os planetas estão em domicílio, as virtudes deles proporcionam uma sensação de encaixe entre o modo de proceder e as realidades experimentadas. Dessa forma, podemos dizer que as naturezas essenciais estão confortáveis. Outra dignidade planetária é a exaltação. Os planetas exaltados – por exemplo, Vênus em Peixes exaltado – chegam a auxiliar na descoberta pelos melhores potenciais de carreira para determinado mapa.

Exaltação é a elevação, um planeta exaltado está em uma posição muito boa no mapa. Já os planetas em exílio estão enfraquecidos devido ao fato de que suas naturezas são opostas às dos signos em que se encontram. Dessa forma, Marte, que está em domicílio em Áries, quando está em Libra (o oposto de Áries), tende a não expressar com todo seu potencial a capacidade de iniciar individualmente as coisas. Áries e Marte são similares pela ação imediata e agressiva,  enquanto Libra representa a necessidade de mediar. Marte, portanto, não está em seu cenário ideal quando em Libra.

Os planetas em queda ou depressão estão nos signos opostos àqueles em que estão exaltados. Trata-se também de um enfraquecimento da natureza do planeta, mas de modo que se o indivíduo quer que a sociedade considere determinados talentos representados pelo planeta naquele signo, será preciso um esforço maior e mais tempo até que seja possível sobressair no mundo.

As dignidades planetárias servem, então, para classificar o poder de cada planeta no mapa astrológico quando as naturezas essenciais estão confortáveis (domicílio e exaltação), enquanto as debilidades astrológicas classificam a menor força dos planetas (exílio e depressão).

Quer entender melhor a influência dos planetas fortes e fracos na sua vida? Matricule-se na Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

O Céu de Abril

O mês de Abril já começa sob a conjunção Marte-Saturno, que vai até 4/4. O impulso de fazer acontecer e iniciar as coisas vai estar muito reprimido por uma série de restrições, regras e protocolos a serem cumpridos. Não desanime e encare-os com determinação, disciplina e paciência para que as coisas realmente aconteçam.

O bom é que o Sol também fica junto a Mercúrio (de 1 a 2/4), dando mais clareza de raciocínio e agilidade mental para contornar a situação. Mas Mercúrio que rege o raciocínio, as comunicações e os deslocamentos, e ainda está em seu movimento retrógrado até o dia 15, vai passar ainda por maus bocados em neste mês: primeiro uma quadratura com Marte de 3 a 4/4, tornando as conversas ásperas, conflituosas e aumentando muito a propensão de acidentes de carro e falhas em equipamentos mecânicos. Previna-se. E outra quadratura, agora de Saturno, entre 3 a 6/4 (enquanto Mercúrio está retrógrado) e também entre 24 a 26/4 (Mercúrio já em movimento direto), dificultando e limitando as comunicações e o ir e vir. Atrasos serão frequentes, portanto é bom sair de casa mais cedo nesses dias.

Júpiter vai estar em harmonia a Plutão quase todo o mês de abril (de 3 a 23/4), proporcionando-lhe maior sensação de poder pessoal para avançar. Será positivo para viagens, estudos, vida acadêmica e questões legais de quaisquer tipos. Mas por causa da retrogradação de Mercúrio até 15/4, é de bom tom fazer sempre uma dupla checagem e conferência nos papéis, textos, autorizações, tickets de passagens, etc. Vênus receberá boas influências de Saturno de 6 a 8/4, favorecendo todas as iniciativas para colocar as finanças sob controle. Logo em seguida, se harmoniza com Marte de 9 a 12/4, indicando um ótimo momento para o romance e para dar uma boa apimentada na relação, porque a libido vai ficar em alta.

Vale a pena tomar um certo cuidado com autoridades e pessoas que podem de alguma forma te ameaçar no período de 10 a 12/4, por causa da grande tensão entre Sol e Plutão, que podem levar a arbitrariedades. Melhor evitar o confronto com essas pessoas e não desafiá-las.

Por outro lado, entre 11 e 13/4 não podemos deixar escapar influências positivas que Netuno nos proporcionará. Primeiro com Vênus entre 11 e 13, facilitando o romance e o encantamento por tudo o que é belo. Depois, com Marte de 12 a 16/4, fazendo com que as nossas iniciativas produzam muitos efeitos positivos sem tanto esforço.

Sol e Urano ficam juntos de 17 a 19/4 trazendo muitos acontecimentos inesperados e uma boa dose de excitação mental. O pensamento criativo e original fica mais forte, embora com um certo questionamento dos padrões estabelecidos. Ótimo para inovar e debater novos projetos, especialmente aqueles que quebram paradigmas e fazem nos sentir mais livres e independentes, mesmo porque no dia seguinte o Sol entra no signo de Touro e lá fica até 20/5. Com isso, esse ímpeto de inovação e movimento tende a ir embora, cedendo lugar para a busca por situações mais estáveis e principalmente confortáveis. Menos pressa e mais consistência nas ações é o que importa.

Entre os dias 22 e 25/4 Marte e Júpiter em sextil vão nos agraciar com mais otimismo e um saudável espírito de luta. Parta para o combate daquilo que é justo, pois as atitudes positivas é que devem prevalecer. No dia 22/4 Saturno também vai iniciar um longo movimento retrógrado em Capricórnio, que vai até 30/9 deste ano, sendo muito positivo para rever e reforçar tudo o que não está suficientemente estruturado em nossas vidas, desde o relacionamento até finanças e nós mesmos. Por que não?

Entre os dias 24 a 28/4 Marte e Plutão ficam conjuntos e, com isso, geram uma boa energia para mudanças e eliminação de tudo o que não está bom. A iniciativa e o desejo de transformar vão ficar mais intensos, com boas chances de sermos bem sucedidos. De quebra vem junto uma maior libido, energia sexual e sede pelo poder. Portanto, é melhor que a utilize positivamente e não de maneira agressiva, o que poderia trazer resultados bem explosivos.

Dia 24/5 também marca a entrada de Vênus no signo de Gêmeos, que fica neste signo até 19/5. Esse período pode ser muito favorável para buscarmos fontes de renda alternativas, mas também para conhecermos novas pessoas e ampliarmos nosso círculo social.

Fechando o mês de Abril haverá um belo trígono entre Sol e Saturno de 28 a 30/4, injetando uma dose extra de concentração e persistência para superar os obstáculos e lidar com limitações. Aproveite esse período em que a sua visão estará clara e pragmática nesses dias, e  os resultados devem aparecer.

O enfrentamento de crise, sua recuperação e a Casa 8

Em alguns momentos da vida somos pegos por uma crise, todos passamos por isso em alguma área da vida. Existem pessoas que têm capacidade não só de enfrentar uma crise, um estado crítico de saúde, ou de natureza financeira ou amorosa com uma disponibilidade e força. Essas pessoas também apresentam uma capacidade de se recuperar muito facilmente. Elas recrutam seus recursos e, em poucas semanas, retomam a vida.

Por outro lado, existem pessoas que prolongam a crise. São pessoas que passados alguns anos ainda estão mergulhadas nas mesmas questões que a derrubaram há muito tempo atrás. Geralmente, elas permanecem sob o impacto da crise e de seus efeitos, não conseguem transformar a situação ou se transformar dentro da situação e permanecem num estado de reclamação ou paralisadas.

Essas duas posturas diferentes podem ser identificadas no mapa natal de uma pessoa. Dependendo dos planetas que se tenha na Casa 8– responsável por descrever as situações de crise bem como sua natureza e o comportamento do indivíduo – a postura da pessoa tende mais para se recuperar facilmente ou, ao contrário, mergulhar na crise mesmo e prolongá-la por anos. Por exemplo, se você tem Marte na Casa 8 você é uma pessoa que enfrenta a crise e, por vezes, até se antecipa a ela. Toma medidas ativamente com coragem, rapidez, agilidade e dá sequência a uma outra etapa da sua vida muito facilmente.

Outro exemplo é Saturno na Casa 8, que é o inverso. A pessoa faz de tudo para se prevenir da crise, se antecipa, planeja, programa e etc, mas se a crise surge a pessoa tende a ser tomadas pelo pessimismo, pelo medo e paralisia. Com isso, a pessoa acaba prolongando a fase da recuperação, chegando a acreditar (de forma negativa) que elas não vão conseguir uma nova chance.

Pessoas que têm tem Vênus na Casa 8, por exemplo,  podem ficar apegadas a situação anterior (geradora da crise). Dessa forma, demonstram dificuldade em dar fim a uma etapa e seguir com a vida. De novo, ficam amando o que foi embora.

Viu como a posição dos planetas na Casa 8 pode influenciar o seu comportamento diante das crises? Esse é um post de Márcia Mattos, da Cia dos Astros.

A regência das Casas Astrológicas

A regência das casas astrológicas é um aspecto primordial para qualquer interpretação de mapa astrológico, seja mapa natal, de uma revolução solar ou qualquer outro. Por isso, quem não usa a regência das casas acaba ficando com uma interpretação incompleta do mapa.

Quando falamos de regência, estamos nos referindo às regências casas astrológicas. Toda cúspide de casa começa em algum signo. A partir dela, é possível identificar o planeta regente – que oferece um “tom” dessa casa astrológica. – Vamos supor que uma pessoa tem um ascendente no mapa natal em Áries. Toda vez que ela for expressar o seu ascendente, o regente Marte vai dar um “tom” sobre isso, ainda que ele não esteja na casa 1, que é casa do ascendente. Quando dizemos “regidos por um planeta” nos referimos ao planeta regente da casa. O planeta que governa um determinado signo governa, também a casa cuja cúspide começa nele e todos planetas que estiverem nesse signo ou casa. E por governar, é o regente quem dá a tônica e os padrões a serem seguidos pelos planetas e pontos que estiverem em seus domínios.

Vamos dar um exemplo para ficar mais claro: se num mapa natal qualquer, o regente da casa 11 (que significa planejamento e planos futuros, entre outras questões) estiver na casa 2 (recursos materiais, poder de realização e concretização, entre outros significados), sempre que o sujeito for planejar algo, estabelecer metas  e pensar um futuro (questões de casas 11), automaticamente irá se preocupar com a possibilidade de concretizá-las, ou irá se preocupar em COMO poderia tornar seus planos em algo realizável (território da casa 2). Essas duas áreas passam a ficar inexoravelmente conectadas para essa pessoa por toda a sua vida. Ou seja, para ela, realizar questões de 11 (planos futuros) implica em preocupar-se com sua realização efetiva e em que recursos precisa obter para concretizá-los (casa 2).

Existem 2 possibilidades para a regência de uma casa astrológica:
1) O regente de uma casa encontra-se em outra casa, como no exemplo acima. Então essas duas áreas da vida da pessoa ficam automaticamente conectadas, mesmo que hajam ou não outros planetas nessa casa regida..
2) O regente da casa está na mesma casa que ele rege.

Na segunda opção não há conexão entre casas (ou áreas de vida). Ou seja, para expressar essa casa, a pessoa somente pode contar com recursos dessa casa, do seu regente e dos demais planetas que estão ali. Alterando o exemplo anterior e supondo que o regente da casa 11 esteja na própria casa 11, toda e qualquer atividade de planejamento, que é um dos focos da casa 11, somente poderão ocorrer por essa via, ou seja, pelos significados intrínsecos da casa 11. Traduzindo em termos práticos: cada vez que ela planeja algo para o futuro, isso a leva a projetar outros futuros adiante. Ou para projetar um futuro, precisa contar com a colaboração de amigos e pessoas que compartilham dos mesmos objetivos (outro significado da casa 11). Mas como a casa 2 não estaria envolvida, não há o mesmo compromisso de concretização, de senso de realidade que haveria se o regente da 11 estivesse na casa 2.

A Companhia dos Astros oferece um módulo online completo sobre esse tema fascinante (2B-Regências), onde Márcia Mattos discute em detalhes como funciona cada par de regências de casas que pode ser encontrado num mapa astral. La você poderá entender como funciona o regente da casa 1 na casa 1, da casa 1 na 2 e assim sucessivamente até a casa 12. Todas as 144 possibilidades de regências entre casas são cobertas. Inclusive mostrando como funciona a diferença que existe entre a presença do regente da casa A na casa B e seu oposto (regente da casa B na casa A), porque apesar de semelhantes, têm diferenças fundamentais entre si.

Gostou? Quer saber mais? Inscreva-se no nosso canal e visite o nosso site!

www.ciadosastros.com.br

Página 1 de 2