Página 2 de 13

Saturno Plutão: saiba como essa conjunção no céu afeta sua vida pessoal

Você já verificou no seu mapa em que ponto está a conjunção de Saturno e de Plutão que está vigente no céu? Essa conjunção é um tanto quanto complexa, porque ela mexe com diversas instâncias importantes em todo o planeta, mas quando mexe com algumas situações individuais se apresenta dentro do assunto de cada casa, ou seja, em que ponto do mapa ela cai para você. 

Essa conjunção ocorre aproximadamente a cada 36 anos e essa passagem, assim como outras que estabelecem o contato entre Saturno e Plutão, coincide com crises econômicas, empobrecimento de grandes contingentes populacionais, quedas de sistemas organizacionais. Muitas vezes, como nas oposições, que também fazem parte do contato entre estes planetas, ocorrem problemas sérios. Exemplo disso é o 11 de Setembro, uma oposição entre Saturno e Plutão e Virgem em Sagitário. Em 1864 houve outra oposição entre Saturno e Plutão, em 1930-1931 novamente outro contato entre os planetas. Todos esses acontecimentos atingiram diversas pessoas em nível individual, mas a partir de um grande processo coletivo ou de uma sucessão de eventos. 

De que forma esse contato pode atingir você do ponto de vista individual? Se Saturno e Plutão estiverem mexendo com a sua primeira casa, isso vai influenciar a sua forma de iniciar as coisas, com a sua identidade e autoimagem, por exemplo. Muitas vezes nessa casa, é necessário fazer algum tipo de tratamento médico. Não é nenhuma surpresa caso apareça alguma dor no joelho ou na lombar, com uma forte tensão na cervical, por exemplo. 

Se essa conjunção cair na sua Casa 2 vai mexer com as suas finanças, o modo como você consome, o usufruto de objetos e imóveis. Além disso, pode ser que você tenha que ceder em alguma coisa. É preciso cuidado com investimentos, sobretudo, em equipamentos e compras. 

Já na Casa 3 você pode receber influências nos seus relacionamentos com irmãos, envolvendo algum tipo de ajuda no casamento, emprego ou saúde; na forma como você lida com seus vizinhos (obras, barulho e outras situações envolvendo problemas de condomínio); questões relacionadas ao trânsito, como dificuldade de sair de casa, entre outras. 

Na Casa 4 essa conjunção pode atingir familiares, sobretudo a figura paterna e pessoas mais idosas. Além disso, pode atingir questões relacionadas a imóveis da família, caso ela possua algum bem além da própria casa. 

Na Casa 5 a conjunção atinge os seus filhos, o seu processo criativo e formas de divertimento. É provável que você tenha que trabalhar um pouco mais, sistematizar as formas que você usa ou usava pra se divertir e talvez agora transformar aquilo em algo útil, que possa oferecer algum tipo de garantia para o futuro. Além disso, você tem um comportamento até meio impulsivo e preocupado em deixar um legado. Em relação aos filhos é bom tomar alguns cuidados preventivos relacionados com a saúde, fazer exames. O comportamento dos filhos também tende a ficar um pouco complicado, muitas vezes um processo depressivo aparece e é necessário enfrentá-lo.

Na Casa 6 a conjunção mexe com as suas relações com os seus colaboradores e as pessoas com quem você trabalha e lida durante o dia a dia, além da saúde. Vale a pena realizar exames preventivos, verificar se você está ou não sobrecarregado. Essa sobrecarga pode surgir a partir da falta de algum colega, devido a férias, aposentadoria ou doença de outro, acarretando algum tipo de ocupação a mais. 

Na Casa 7 a crise aparece nos relacionamentos, contratos e tudo aquilo que é compromissado. Relações que não estão 100% acabam sofrendo términos ou litígios. Nessa posição é possível observar o desencadeamento de conflitos entre aqueles que são declaradamente oponentes. Podem passar a assumir atitudes mais evidentes de que são oponentes. Além disso, alguns contratos podem não vingar e são necessárias algumas revisões de contratos. 

Na Casa 8 é importante verificar se é necessário algum tipo de cirurgia, alguma reformulação geral no comportamento. Essa posição revela uma purgação, uma espécie de morte e renascimento necessária. Seus parceiros e cônjuges podem estar vivendo situações dramáticas, muitas vezes relacionadas a problemas financeiros. Saturno e Plutão na oitava casa também evidenciam a necessidade de gerenciar recursos de pessoas já falecidas, heranças, com atrasos em inventários. 

Na Casa 9 há uma reformulação geral naquilo que o norteia filosoficamente e nas questões relacionadas às suas crenças. De qualquer jeito, há alterações em ambientes universitários e acadêmicos com a presença de crises, conflitos ideológicos e locais de cultos religiosos. Viagens longas também recebem a influência desta conjunção. Muitas vezes as pessoas viajam para trabalhar e resolver grandes crises em locais distantes que eventualmente a empresa solicite. Nesse sentido, é importante evitar locais reconhecidamente arriscados quando a conjunção Saturno e Plutão estão na nona casa no mapa natal. 

Na Casa 10 você pode passar por reformulações, se reorientando vocacionalmente,  mudando de profissão, recebendo responsabilidades enormes acreditando que não está preparado, mas não haverá muita saída. Nesse sentido, é importante aceitar o que vier! Por outro lado, você pode estar finalmente se libertando de um rótulo que nunca lhe coube, encerrando uma fase crítica da vida nessa área. 

Na Casa 11 algumas situações com grupos, associações, clubes e sindicatos aparecem.  Amigos podem sofrer com algum problema de saúde pessoal ou na família, tendo que faltar a essas reuniões e eventos. Além disso, pode ser o momento de passar por testes e avaliações para participar desses grupos.

Na Casa 12 há um retorno de diversas atitudes e tomadas de decisão que foram realizadas ao longo dos últimos 36 anos. Muitas vezes é a hora de purgar a esperança vã, de se isolar para compreender o que deu errado antes para você estar na situação em que se encontra atualmente. 
Esse é um panorama geral de como a conjunção Saturno Plutão nos afeta em nível individual no mapa natal. Para saber mais sobre este assunto, acesse o nosso site e inscreva-se no nosso Curso Online de Astrologia: https://www.ciadosastros.com.br/ 

O descendente no mapa natal

Quando enfrentamos situações de vida de qualquer natureza – pessoal, profissional ou financeira existem quatro pontos ou ângulos que se apresentam para nós. O meio do céu e o fundo do céu revelam as circunstâncias externas e internas com as quais nos deparamos durante essas situações, como você viu nos posts anteriores.

Diante de qualquer cenário que apareça em nossas vidas existe um ponto crucial que completa esse jogo: os outros, aqueles que surgem exatamente no meio de uma situação e nos dão força ou atrapalham. Esses outros são descritos no mapa natal pelo descendente, a ponta da Casa 7. Essa casa mostra que tipo de outro, ou seja, que tipo de pessoa surge na vida de cada um de nós. Confira alguns exemplos!

Vênus na Casa 7 (domiciliado) é o melhor planeta para se ter nesta casa. Por isso, os outros são pessoas que amenizam as circunstâncias, proporcionando conforto.

Já Saturno na Casa 7 traz um outro que impõe limites, exigências e chama atenção para erros e riscos. São pessoas que nos forçam a cautela diante das situações para a tomada de providências de uma forma mais conservadora, nos travando de alguma forma.

Exemplificando com um signo, Áries na Casa 7 revela um outro que entra na nossa vida para estimular, dar força, acelerar, forçando a superação de medos e limites.

Curtiu esse post, mas achou muito curtinho e ficou curioso pra saber mais? O Curso Online de Astrologia da Cia dos Astros foi feito para você, saiba mais: https://www.ciadosastros.com.br/

Pares de Planeta: Sol e Lua

Você já parou para pensar em como é interessante a compreensão de algo a partir do seu oposto? A partir de hoje, você acompanhará uma série de 3 posts comparando alguns pares de planetas.

Existem alguns planetas que têm naturezas opostas, como é o caso do Sol e a Lua. Depois você terá acesso a Vênus e Marte e, posteriormente, Júpiter e Saturno.

O glifo (símbolo) do Sol é representado por um olho, um círculo com um ponto no meio. A Lua, por sua vez, é como se fosse um olho meio fechado. A partir daí é possível identificar algumas diferenças entre esses planetas. Por exemplo, o Sol tem a ver com claridade e iluminação. A Lua, com penumbra ou com aquilo que está escuro.

Todo imaginário diurno, que tem a ver com consciência, clareza e racionalidade dialoga com o Sol. Enquanto isso, a Lua se relaciona com o imaginário noturno, com a inconsciência, com os instintos e a subjetividade. A Lua representa o modo como você reage emocionalmente, o Sol à forma como você age.

Ambos os planetas, Sol e Lua, regem ciclos da natureza. O Sol rege os ciclos “objetivos” ou cronológicos, como os anos, meses e estações do ano. A Lua tem a ver com o tempo subjetivo e relativo. É um tempo que se refere a “idas e vindas”, muito mais ligado a reações emocionais do que à cronologia do tempo em si (Sol). Você irá notar isso observando as fases lunares, que marca o sobe e desce das marés e demais líquidos do corpo, da menstruação e dos humores, ou seja, um lado muito mais reativo do que a objetividade do Sol. Enquanto o Sol é o tempo objetivo e cronológico, a Lua é o tempo emocional, causado por impressões.

Outra questão bastante interessante ligada ao Sol é a sua previsibilidade. O planeta se relaciona com tudo aquilo que é claro e cristalino. Já a Lua representa a imprevisibilidade das ações, daí o termo lunático. A imprevisibilidade, portanto, é uma questão, lunar. Se o Sol é claro e cristalino, a Lua é aquilo que é subjetivo, pouco claro ou dúbio (variável – pode ser ou pode não ser), tal que a visão que temos ao caminhar sob o lusco fusco noturno.

Em Astrologia o Sol rege o vigor, a saúde, a energia e a vontade. Aquele sentimento de querer algo e ir em busca para fazer acontecer. Essa vontade dirigida é uma questão Solar, representa a parte ativa ou pró-ativa das pessoas. Isso explica, astrologicamente, a energia de uma pessoa. Isto é, dependendo do signo no qual o Sol está no mapa natal o indivíduo tende a ter mais ou menos energia e/ou disposição. A energia é influenciada pelo modo como a pessoa vive, ou seja, se ela segue ou não a essência daquele signo. Exemplificando:

Se você tem o Sol em Virgem, por exemplo, sente a necessidade de ter as coisas em ordem para viver bem. Se você tem o Sol em Leão você precisa perceber que é importante.

O Sol é a atividade, enquanto a Lua é passividade e o sonho. É por isso que dentre outras coisas, a Lua em Astrologia mundial significa o povo. Já que o povo é o passivo em relação ao Sol, o governante.

O Sol pode significar também a visão e, por isso, problemas no mapa natal relacionados ao Sol podem indicar problemas de vista. O Sol também representar o olho dominante, enquanto a Lua, por sua vez, representa o olho não dominante ou a visão do olho esquerdo, ou seja, o olho passivo.

A Lua na astrologia também se refere à maternidade, ao útero, à proteção e a alimentação, tanto física quanto emocional. Isso explica a relação de mãe e bebê, através do leite. Além disso, ela também fala de variações de humor, TPM, histeria, imprevisibilidade, e reatividade emocional.

Curtiu esse conteúdo? Continue acompanhando o blog, em breve o assunto será o par de planetas Vênus e Marte!

Conheça o nosso Curso Online de Astrologia: https://www.ciadosastros.com.br/

Como funcionam os planetas lentos no mapa natal

Frequentemente alguém pergunta como funcionam os planetas muito lentos no mapa natal, quando estão em algum signo do zodíaco. A presença de Urano, Netuno ou Plutão, por exemplo, em determinado signo, não causa uma ação imediata ou direta no comportamento de uma pessoa.

Quando Plutão está em Capricórnio, por exemplo, é comum que as pessoas digam “agora vai ser assim ou daquele jeito”. Na verdade, o comportamento exercido será o de massa, de população e não algo muito individual.

A posição dos planetas nos signos não quer dizer muita coisa no que tange o nível individual, embora possa dar uma noção de como o coletivo funciona. É muito mais fácil para este fim observar a posição dos planetas numa casa astrológica, que é algo muito mais individual, e revela como cada planeta incide na sua vida.

É muito comum também que as pessoas perguntem, por exemplo, “Eu tenho Netuno em Peixes, como isso funciona no meu mapa?”  Pode-se dizer que em épocas assim há situações como crises de refugiados, pesquisas sobre drogas alucinógenas na medicina, grandes massas marginalizadas e vitimizadas, mas isso não significa que você, individualmente, irá se comportar como uma vítima nem se tornará refugiado necessariamente. Como dito acima, é preciso verificar a posição do planeta por casa, isso sim é um dado mais individual e passível de ser manifestado em seu comportamento mais direto e em circunstâncias concretas em sua vida.

Imagine um mapa natal…

Netuno em Peixes na Casa 5, por exemplo, pode afetar a forma como você se diverte, na sua criatividade, em eventuais filhos, afilhados e pessoas mais jovens com quem você convive, sua forma de interação e identidade. Nesse sentido, Netuno diz respeito à forma como a coletividade o afeta em nível individual.

Saturno e Plutão na 3ª casa, por exemplo, fala sobre a forma como você se comunica. Analisando Saturno em Capricórnio, por sua vez, não há nada muito relevante individualmente falando. No entanto, esses dois planetas – Saturno e Plutão – na 3ª casa acaba revelando uma pessoa com algum tipo de dificuldade em se comunicar inicialmente. Se este for o seu caso, há uma predileção muito forte por informações consistentes e com embasamento e com coisas que sejam tradicionalmente reconhecidas. É comum que você passe por fortes crises quando fala, além de enfrentar determinados assuntos com certo embate. Esse posicionamento revela o aspecto individual, unindo o simbolismo de Capricórnio e a Casa 3 comporta em si.

Analisando Urano em Touro, em termos coletivos, por exemplo, esse posicionamento abarca as situações econômicas, mudanças de senso estético e questões voltadas para recursos. Em nível individual, esse posicionamento incide na quebra contínua de rotina, na tendência em atuar em campos profissionais de vanguarda, que tenham grupos de amigos e tecnologia, com necessidade de agir de forma muito humanista –  um dos motes simbólicos do comportamento uraniano. Nesse sentido, a pessoa tende a ser bastante rebelde, iconoclasta, original e inortodoxo no campo do cotidiano, no trabalho e na forma como ela lida com a saúde.

Curtiu esse conteúdo, mas ficou curioso(a) para saber mais? Conheça o nosso Curso Online de Astrologia: https://www.ciadosastros.com.br/

Céu de Julho

No primeiro dia do mês de Julho ocorre a entrada de Marte no signo de Leão, que permanece lá até 18/08. É um período positivo para tomar ações assertivas e que causem impacto nas pessoas, mas é aconselhável evitar a arrogância.

No dia 02/07 às 16h16 de Brasília ocorre um eclipse total do Sol em Câncer (Lua nova). Eclipses são eventos peculiares que funcionam como um “flash”, uma oportunidade de perceber as coisas sob outra ótica, ora fazendo o passado vir à tona (eclipses solares), ora o tornando o passado obscurecido (eclipses lunares).

Os eclipses acontecem aos pares (eclipses lunar e solar), e no intervalo entre dois eclipses não são recomendadas as atividades que exigem público, como lançamento de produtos, eventos públicos, divulgações em massa ou mesmo o início/inaugurações de atividades importantes, porque há forte tendência de que esses impulsos caiam no esquecimento. No caso, devem ser evitadas essas iniciativas de 02 a 16/07, quando ocorre novo eclipse parcial da Lua cheia em Capricórnio às 18h38 de Brasília. Em ambos, pela posição de Saturno e Plutão interagindo com a lunação, as questões que envolvem hierarquia e poder estarão presentes.

Mercúrio passa a ficar retrógrado de 04/0 a 01/08, chegando a voltar para Câncer entre 19/07 e 11/08, favorecendo a socialização com entes queridos ou familiares distantes há algum tempo. No entanto, todos os cuidados com Mercúrio retrógrado já mencionados antes devem ser observados durante esse mês, a partir do dia 4.

Sempre que Mercúrio fica retrógrado, tudo o que ele rege, ou seja, as comunicações, deslocamentos e transportes tendem a não funcionar direito. Prepare-se para gastar mais tempo para ir e vir, principalmente quando você estiver atrasado, além de ter que revisar comunicados, memorandos. Não estranhe também se o telefone e a internet começarem a funcionar de modo intermitente e lento. Também é muito comum os mal-entendidos que precisam ser explicados e os e-mails que precisam ser reenviados. O ideal é não se estressar e não se apressar nessas questões. Aproveite esse movimento retrógrado para revisar o que já foi escrito ou lido. Se possível, evite o início de um curso ou divulgações importantes nesse período, pois você corre o risco de ter que executar um relançamento dos mesmos.

No dia 03/07 Vênus entra em Câncer e permanece neste signo até o dia 27/07.  Esse período será mais prazeroso no que diz respeito a convivência em família.

Do dia 07 a 10/07 Mercúrio fica conjunto a Marte em Leão, favorecendo as expressões públicas, as palestras e aulas. É também um período de maior franqueza, l ir direto ao ponto é melhor do que ser excessivamente diplomático.

De 07 a 09/07 também ocorre um sextil entre Vênus e Urano, aumentando a agitação e o desejo por encontros sociais e troca de ideias. Porém, Sol oposto a Saturno de 08 a 10/07 pode esfriar um pouco esse clima, com algumas obrigações inadiáveis. Atenção ao período de 09 a 13/07, pois Marte e Urano em desalinho podem provocar muita impulsividade e desejo de maior autonomia. Evite rompantes e tome cuidado com acidentes que podem ocorrer por excesso de pressa e precipitação!

De 10 a 12/07 também ocorre Sol e Netuno em trígono, sendo um excelente período para ouvir a sua intuição e obter respostas para os seus problemas. Logo depois ocorre uma oposição entre Sol em Câncer e Plutão de 13 a 15/07. Podem surgir confrontações de pessoas poderosas e hostis ou verdades que estavam ocultas, talvez segredos de família. É aconselhável não enfrentar e nem provocar “o leão com vara curta”.

De 16 a 19/07 Vênus faz oposição a Saturno e, logo em seguida, recebe um trígono de Netuno (de 17 a 19/7). Pelo lado de Saturno, as relações afetivas podem ser colocadas em cheque, como se nos perguntássemos intimamente: onde essa relação vai dar? Será que tem futuro? Mas pelo lado de Vênus/Netuno, simultaneamente, haverá um fundo de esperança que pode ser positivo, inclusive para colorir e renovar o brilho de relacionamentos desgastados. Para onde se inclinará a sua balança?

No dia 20/7 ocorre uma conjunção do Sol e Mercúrio, ainda em Câncer, e logo em seguida o Sol ingressa no signo de Leão, seu habitat natural na noite de 22/07. A energia mais voltada para dentro de Câncer aflora  para fora, carregando a força leonina com todo o seu ímpeto. O momento é de aparecer, valorizar as pessoas, os prazeres, o glamour e o refinamento. Quando for receber alguém, faça isso de forma que a pessoa se sinta especial.. O que for feito tende a ser muito mais bem sucedido enquanto o Sol estiver em Leão, o que ocorrerá até 23/8.

Algum cuidado é aconselhável entre 20 e 22/07, quando Plutão se opondo a Vênus pode provocar forte necessidade de controle sobre quem gostamos, provocando crises de ciúmes e possibilidades de rupturas de relações sociais ou afetivas, o que convém evitar.

Marte e Júpiter em harmonia de 23 a 26/07 será um aspecto benéfico para todas as atividades que exigirem autoconfiança e energia, incluindo atividades esportivas. Como Mercúrio e Vênus estarão unidos de 24 a 25/07, também é um bom momento para paquera e até mesmo negociações comerciais de compra e venda ou divulgação de produtos e eventos.

Vênus entra também no signo de Leão na noite do dia 27/07 e permanece até 21/08.  Você sentirá uma necessidade de ser muito bem tratado nesse período. Por isso, se quiser agradar as pessoas a sua volta, siga a dica de fazer o melhor por elas. O intuito é fazer com que elas se sintam verdadeiramente especiais.

Fechando Julho…

Destacamos a quadratura entre Sol em Leão e Urano em Touro de 28 a 30/07, que pode promover certa inquietação e revolta contra tudo o que é imposto sobre a nossa vontade. Evite rebelar-se, porque são apenas três dias de tensão!

 

Meio do céu: o seu mundo exterior

O que será que acontece quando as circunstâncias externas geram desafios ou facilidades para a nossa vida? Essas situações podem ser descritas pelo Meio do Céu, a Casa 10, que indica qual é o cenário existente quando batemos a porta de casa e vamos para o mundo. 

A casa 10 também revela que situações externas, trazidas pelo mundo que tendem a se repetir na nossa vida. Dependendo do signo ou planeta nessa casa é possível descrever qual é a cara das circunstâncias externas, ou seja, das circunstâncias que não dependem de nós. A melhor forma de lidar com elas é driblando essas situações e encontrando recursos internos para lidar com elas. 

Uma pessoa que tem Urano na Casa 10 ou encostado no meio do céu, por exemplo, convive com o inesperado. É muito comum que ela saia com alguns planos e encontre imprevistos pelo meio do caminho que a obrigam a lidar com a variedade de assuntos novos. É como se as situações nunca se repetissem, por assim dizer. 

Já uma pessoa com uma Lua na Casa 10, por exemplo, sempre encontra circunstâncias externas de acolhimento e proteção. É muito comum que ela encontre alguém conhecido, um amigo ou familiar nos lugares, nas circunstâncias externas que proporcionem esse sentimento. 

Se uma pessoa tem Vênus no meio do céu, as circunstâncias surgem de forma amenizada, suavizada, favorecida. Já quem tem Mercúrio no meio do céu também lida com circunstâncias externas muito dinâmicas e variáveis. São pessoas que sempre enfrentam mais de uma situação ao mesmo tempo, o mundo lá fora é sempre repleto de possibilidades!

Já se uma pessoa tem Saturno na casa 10 ou encostada no Meio do Céu, as circunstâncias externas são sempre mais duras e exigentes, obrigando o indivíduo a ter planejamento e competência, e estar sempre preparado e prevenido para lidar com as situações que surgem.

Se uma pessoa tem Júpiter na Casa 10 ou encostada no Meio do Céu, as circunstâncias externas sempre propiciam uma saída positiva, um desfecho favorável e uma espécie de sorte, oferecida pelo mundo lá fora.

Esses exemplos revelam uma breve ideia das circunstâncias externas do mundo na vida de todos nós, apontadas pelo Meio do Céu. Achou esse conteúdo muito curtinho? Ele faz parte do Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: https://www.ciadosastros.com.br/ 

As conjunções e suas peculiaridades

Se você acha que toda conjunção entre dois planetas é igual, saiba que elas têm as suas peculiaridades. Em primeiro lugar, uma conjunção é um diálogo forçado entre eles. É como se você pegasse dois indivíduos e os forçasse a ficarem juntos. Se eles são amigos e têm naturezas semelhantes, eles vão se dar muito bem. Por outro lado, se os dois forem inimigos e com naturezas conflitantes, vão acabar batendo cabeças entre si.

Há mais algumas características bem interessantes nas conjunções. Quanto mais apertadas forem elas forem, ou seja, quanto mais próximos os planetas estiverem um do outro, menos consciência você tem deles individualmente. Até chegar o momento em que a órbita entre eles é tão estreita que não é possível perceber a atuação dos dois planetas conscientemente. Dessa forma, quanto mais afastada for essa conjunção, ou seja, maior for a órbita, mais fácil será perceber sua atuação.

Outra peculiaridade é a ordem em que eles aparecem (sempre olhando na direção do zodíaco). Uma conjunção de Saturno com Júpiter, por exemplo, é bem diferente da conjunção na ordem inversa, ou seja, Júpiter com Saturno. A ordem dos planetas na conjunção, o que alguns astrólogos chamam de enquadramento, determina de que forma eles atuam no comportamento de uma pessoa. Dessa forma, o planeta que vem antes no mapa natal é que inicia a geração de eventos e o planeta que o sucede vai complementá-lo. Uma conjunção onde Júpiter vem antes de Saturno, por exemplo, começa pela atuação de Júpiter, procurando expandir e ampliar o que é bom, o que é gostoso e o que faz a vida dar certo. As expectativas começam altas, até o momento em que Saturno aparece, dando um choque de realidade e mostrando que as coisas vão acontecer conforme as características o que a realidade permitir (Saturno). Mas e se ocorre o contrário: Saturno antes de Júpiter? Primeiro surge o ímpeto de Saturno em deixar tudo estruturado, perfeito, como se para ir adiante precisássemos cumprir vários protocolos, o que retarda a ação. E depois vem Júpiter, substituindo a rigidez por maior leveza. Em qualquer caso que existe uma conjunção no mapa natal, a atuação de cada planeta sempre ocorrerá forçadamente em para com o companheiro da conjunção, e nunca de forma independente.

A partir desses exemplos fica mais fácil perceber que o funcionamento das conjunções variam conforme a órbita, a afinidade e a sequência (no zodíaco) dos planetas.

E se a conjunção for de 3 planetas, por exemplo, Vênus, Sol e Urano juntos no mapa natal: primeiro vem Vênus, que é o aparelho sedutor das pessoas, que faz com que o indivíduo se apresente de forma simpática. Posteriormente, o brilho do Sol aparece, e na sequência surge Urano, indicando talvez a necessidade de espaço, independência.

Dependendo da ordem dos planetas na conjunção, o comportamento da pessoa se modifica e isso é bastante interessante de se notar na análise do mapa natal.

Curtiu esse tema e quer saber mais? Nós falamos sobre isso no Curso de Online de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: https://www.ciadosastros.com.br/

Fundo do céu: o seu mundo interior

Recentemente, falamos sobre os quatro pontos cruciais que se apresentam diante dos nossos olhos nas mais variadas situações: o nosso mundo interior, os outros, as condições externas e o nosso lado comportamental.

Nesse post vamos falar sobre o nosso mundo interior, ou seja, que tipo de emoções, sentimentos, fantasmas ou suportes surgem no nosso interior ou no nosso ânimo para lidar com determinada situação. Às vezes o problema nem é tão grave, mas o desespero invade o nosso ser. Em contrapartida, pode acontecer de a situação ser gravíssima do ponto de vista externo e, ainda assim, haja tranquilidade e equilíbrio para lidar com ela. Logo, que recursos internos cada um de nós utiliza diante de uma situação da nossa vida?

Dependendo do planeta ou do signo que você tenha no fundo do céu, que é a área atribuída às questões interiores, do íntimo e da alma, o ambiente será um facilitador ou dificultador na hora de lidar com alguma questão que se apresentou. Por exemplo, uma pessoa que tenha Saturno na Casa 4: quando surge uma situação, mesmo que positiva, a sensação que surge é de apreensão, peso. Do ponto de vista positivo desse planeta ocorre uma estruturação, o encontro de si, do eixo. Já se você tem Vênus nessa Casa 4, quando aparece uma situação qualquer, mesmo que desafiadora, há um sentimento de conforto. Por isso, há uma tendência de se procurar uma situação confortável, agradável e não que cause dor ou desagrado. Já a Lua na Casa 4 revela uma pessoa que busca um útero, ou seja, um apoio, colo e abrigo para protegê-la e alimentá-la emocionalmente.

Dessa forma, dependendo do planeta ou signo nessa Casa 4, é possível ter uma avaliação das condições internas de cada um de nós diante de alguma situação da vida. Achou esse conteúdo muito curtinho? Ele faz parte do Módulo Casas e Interpretações, da Cia dos Astros. Você está convidado a mergulhar nesse universo astrológico incrível: https://www.ciadosastros.com.br/

Céu de Junho

O primeiro dia de Junho já começou com um aspecto bem sutil, mas ao mesmo tempo benéfico, principalmente a nível coletivo. Trata-se de Saturno em Capricórnio se harmonizando a Netuno em Peixes, período que vai de 02/06 a 03/07, e que favorece as ações, deixando a vida mais estruturada. Aquilo que representa segurança para você, e por isso mesmo provoca um certo medo de errar, pode agora ser mexido positivamente e melhor estruturado.

Vênus e Plutão em Trígono de 02/06 a 03/06 também vai favorecer a recuperação daquelas relações afetivas que estão por um fio. Mercúrio faz um Trígono com Urano de 06/06 a 08/06, deixando o intelecto positivamente estimulado e criativo.

A comunicação e os contatos sociais devem ficar mais voltados para as pessoas mais íntimas e mais queridas, quando Mercúrio passa pelo signo de Câncer no dia 04/06. Aproveite para fazer contato com aqueles que deixaram saudades durante a permanência dessa passagem, que vai até 26/06.

Outro planeta que muda de signo nesses dias é Vênus, que entra em Gêmeos no dia 08/06 e fica por lá até 03/07. O momento favorece os encontros sociais e a vontade de trocar informações e conversar.

Netuno tenciona o Sol de 08/06 a 10/06 e a Júpiter de 08/06 a 26/06, fazendo com que você descole um pouco da realidade pelo lado do Sol e aumente a ligação com o lado mágico, sutil ou espiritual da vida pelo lado de Júpiter. Procure manter um pé na realidade e faça um esforço para evitar o preconceito de crenças que você imagina universais, mas que no fundo cada um tem a sua. A palavra de ordem é respeite, principalmente porque de 09/06 a 11/06 ocorre outra tensão no céu, agora entre Sol e Júpiter, reforçando a tendência descrita anteriormente.

No dia dos namorados, Marte e Netuno iniciam um Trígono que vai de 12/06 a 15/06. O momento favorece as iniciativas de criar leveza e encantamento, algo muito propício a data. Porém, logo depois, Mercúrio conjunto a Marte (de 16/06 a 19/06) se opõe a Saturno (de 13/06 a 17/06). Aquilo que parecia leve acaba ficando pesado e cheio de obstáculos. Disciplina e constância na ação são qualidades necessárias e primordiais para o momento. Evite discussões muito ríspidas e decisões impulsivas, esse posicionamento será muito benéfico. Como Mercúrio estará em Trígono com Netuno de 15/06 a 17/06, talvez a intuição possa indicar saídas melhores do que o confronto verbal.

Marte e Mercúrio entram em rota de colisão com Plutão entre 18/06 e 21/06. Prepare-se para dias explosivos e tensos, já que o exagero pode estar presente na forma de você se expressar. Cuidado para não se arrepender amargamente depois, cautela e sangue frio são muito bem-vindos nesses dias.

O Sol entra no signo de Câncer em 21/06, mas o que isso quer dizer? Dessa data até 22/07 os dias são muito propícios para tratar de assuntos domésticos e estar mais presente nas rotinas de casa, com a família. Reforçar os vínculos com as pessoas que já confia também será algo muito prazeroso, mais do que buscar companhias de desconhecidos.

Tenha um certo cuidado com gastos no período que vai de 23/06 a 25/06, porque Vênus fica afligida por Júpiter e Netuno simultaneamente. Você pode acabar gastando demais e depois nem saber onde foi parar o dinheiro. Aliás, também não é o momento para se apaixonar, já que a percepção do que o encanta pode estar muito distorcida e inflada.

Mercúrio também migra para Leão de 26/06 a 19/07, favorecendo a comunicação cheia de entusiasmo que contagia positivamente os ouvintes.

Fechando o mês de Junho, entre os dias 26/06 e 28/06, Sol e Urano formam um Sextil. Isso eleva os ânimos, deixando você mais disposto a fazer mudanças pessoas ou implementar novos hábitos. Aproveite o momento!

Memórias do ponto de vista astrológico

Há basicamente três níveis de memória do ponto de vista astrológico, baseados na Lua, em Mercúrio e em Saturno.

A Lua no mapa astral, por exemplo, representa as emoções. Por isso, quando o assunto é memória, ela fala de tudo ligado às emoções e impressões recebidas, de alguma forma, que ficaram gravadas em nós. Quando vivemos uma situação é a Lua que registra tudo o que foi sentido e despertado por determinado tipo de acontecimento.

A memória relacionada a Mercúrio é completamente diferente da memória relacionada à Lua. Quando falamos da memória de Mercúrio, falamos de uma memória isenta de emoções. Em primeiro lugar, Mercúrio rege os signos de Gêmeos e Virgem. Quando nos referimos à memória mercuriana de Gêmeos, estamos falando de todas as informações que captamos, guardamos e recorreremos, quando necessário. Quando se estuda para uma prova, por exemplo, é Mercúrio que cataloga as informações. Além disso, ainda pelo lado de Gêmeos, também existe a memória dos deslocamentos, ligada aos nomes das ruas, das pessoas, dos caminhos pelos quais percorremos, quais são mais rápidos, etc. Isso também tem um pouco a ver com Virgem, muito embora a curiosidade de buscar a informação seja de Gêmeos.

Do ponto de vista da memória mercuriana de Virgem, podemos relacionar à precisão ou inteligência do movimento, entre outras coisas. Basta pensar numa pessoa que realiza movimentos mínimos e precisos, como um pianista, por exemplo. Aqui vamos encontrar a técnica do pianista que estuda uma obra e sabe qual a movimento que deve ser executado a cada milisegundo para tocar a nota desejada. Além disso, Mercúrio do ponto de vista Virgem está ligado a forma como se guarda a memória, ou seja, toda vez que se executa algum movimento automático, desde escovar os dentes até coisas mais complexas do cotidiano, isso está ligado a Mercúrio. Dessa forma, a inteligência de Mercúrio identifica o caminho, a sequência e o movimento mais rápido e eficiente a ser realizado.

Já a memória ligada a Saturno funciona por acumulação de experiências. Trata-se de uma memória que acumula erros e acertos ao longo da vida e que permite identificar o que foi feito corretamente ou não. Às vezes, essa memória tem a ver com experiências muito dolorosas, já que Saturno busca excelência, e, portanto, é muito crítico com os erros, o que pode nos travar, por assim dizer, deixando um rastro de preocupação ou insegurança de fazer e dar errado novamente. O que pode ser feito, então? Podemos usar a experiência passada para fazer algo diferente e melhor.

Achou esse post muito curtinho? Conheça o Curso de Formação em Astrologia da Cia dos Astros: www.ciadosastros.com.br

 

Página 2 de 13